Uma antiga pirâmide na Armênia? O mistério da estrutura oculta de Dvin

 
 
Se você esta seguindo a pagina Caçadores de Mistérios ou Ufologia Mundial, saberá que uma misteriosa 'cultura piramidal' (civilizações levantado pirâmides ao redor do mundo) se espalhou pelo globo na antiguidade, sendo as mais conhecidas as do Egito e da Mesoamérica. 
 
No entanto... poderia haver algum na fronteira entre a Europa e a Ásia que tenha passado despercebido ou mal interpretado como tal até o momento?
 
Ao longo da história da Armênia, o Vale do Ararat tem sido um dos territórios mais importantes. Existia uma cidade chamada Dvin, construída em 335 DC pelo rei Chosroes III de Kotak, sobre as ruínas de um antigo povoado e fortaleza do segundo milênio aC.
 
Dvin se tornou a residência principal dos reis armênios da Dinastia Arsácida. Chegou a ter uma população de cerca de 100.000 habitantes, que se dedicava a todos os tipos de profissões e artes, artesanato, comércio, pesca, etc. Em 893, um grande terremoto o destruiu, deixando dezenas de milhares de mortos. Desde então, suas ruínas foram reduzidas a uma grande colina localizada entre as cidades modernas de Hnaberd e Verin Dvin.
 
As escavações arqueológicas no local, iniciadas em 1937, produziram uma riqueza de materiais que lançam alguma luz sobre a cultura armênia. No entanto, muito do passado ainda permanece enterrado ou não estudado ou mesmo explorado da devida forma.
 
Uma pirâmide oculta?
 
 
 
Como resultado de escavações perto da vila de Getazat, próximo ao histórico Dvin, em 2015 os pesquisadores descobriram uma colina com uma forma piramidal muito estranha. Acredita-se que seja uma estrutura artificial "devorada" pela natureza ao longo de 2 a 3 milênios. Sob a cobertura natural não haveria nada mais e nada menos do que uma pirâmide, ela seria mais semelhante aos maias do que aos egípcios.
 
A estrutura escalonada tem cerca de 25 metros de altura. O topo do edifício, atualmente subterrâneo, foi escavado e possui pedras ornamentais que os cientistas provavelmente encontraram durante as escavações e estudos. Dentre essas rochas, encontra-se uma que traz gravada no centro a figura de uma pirâmide de 10 níveis.
 
É interessante notar que os habitantes locais geralmente não têm ideia da existência de tal monumento ou pedras especiais perto de suas casas. No entanto, alguns afirmam ter ouvido de seus avós que era um mausoléu. Outros que ouviram falar de uma estranha tradição de capturar pessoas e trancá-las nesta pirâmide. As lendas são muitas e variadas.
 
Por enquanto, não se sabe muito mais sobre o que existe sob a colina, e as escavações também não continuaram a revelá-lo.
 
 
"Muito recentemente tive conhecimento de outra pirâmide, desconhecida e num lugar relativamente 'invulgar': a Armênia. Este país possui um grande patrimônio histórico e arqueológico que em grande parte continua a ser amplamente ignorado (...) ", concluiu o historiador espanhol Xavier Bartlett Carceller (falecido este ano de 2020), perplexo com a ignorância do mundo sobre a pirâmide de Dvin e seus mistérios.