Um rei gigante com mais de 8 pés de altura: Um dos mistérios do passado!!

 
 
 
O rei Khasekhemui (também conhecido como Khasekhemwy) foi o governante final da Segunda Dinastia do Egito e esteve envolvido na construção de Hieraconpolis, a capital Predinástica.
 
Este é o mesmo local onde uma faca gigantesca foi descoberta:
 
"Era pelo menos dez vezes maior do que os outros objetos e parecia que tinha sido "usado" como faca. Esse misterioso item foi descoberto em Hieraconpolis. (...) Por que o objeto foi deliberadamente enterrado e escondido tão completamente é desconhecido."
 
 
O rei Khasekhemui foi enterrado na necrópole de Umm el-Qa'ab no que já foi descrito como a mais antiga estrutura de pedra do Egito. O esqueleto de Khasekhemui nunca foi encontrado, sugerindo que foi saqueado muito antes da escavação.
 
Mas a coisa mais surpreendente sobre esse Faraó era o fato de ele ser uma espécie de gigante. Flinders Petrie, que primeiro escavou o local, encontrou evidências do século III aC de que ele tinha “... 5 côvados e 3 palmas de altura, o que seria cerca de 8 pés (2,44 m)” 
 
 
 
Na tradução mais recente de Manetho é dito: "Ele tinha cinco côvados e três palmas (oito pés e meio) de altura." Acredita-se que Manetho tenha sido um sacerdote egípcio de Sebennytus que viveu durante a era Ptolomeu no início do século III aC e ele escreveu sobre este gigante em Aegyptiaca (Αἰγυπτιακων), ou História do Egito, um livro escrito a pedido de Ptolomeu II Filadelfo .
 
Diz-se que o Faraó Khasekhemui governou por 48 anos e uniu o Alto e o Baixo Egito durante seu reinado. Talvez ele fosse temido, pois um rei dessa estatura deve ter sido muito influente e muito mais alto que seus contemporâneos e seus inimigos.