Sondas extraterrestres podem estar escondidas em asteroides perto da Terra segundo os cientistas da organização espacial

 
 
Segundo um novo estudo científico, sondas extraterrestres podem estar escondidas em asteróides perto da Terra, nos observando. James Benford, cientista e atual presidente da organização espacial, diz que os asteróides próximos ao planeta podem servir como um "esconderijo" para sondas robóticas antigas que foram enviadas por civilizações alienígenas muito distantes.
 
Em um artigo que será publicado esta semana no Astronomical Journal, Benford afirma que esses "saqueadores" são sondas ocultas e desconhecidas que têm como objetivo estudar a Terra há anos.
 
Eles poderiam permanecer completamente silenciosos, transmitindo apenas dados. Se encontrarmos um, seria possível simplesmente tirar uma foto e enviar uma mensagem para que eles saibam que a vimos e depois saímos da letargia.
 
Essa última idéia é baseada principalmente na 'Sonda Bracewell', um conceito ainda hipotético para que uma sonda espacial interestelar e autônoma possa se comunicar com diferentes civilizações extraterrestres.
 
 
 
Essa teoria levantou alguma controvérsia na comunidade de astrônomos. Mas também levanta uma questão bastante válida; o processo de busca de naves extraterrestres antigas perto da Terra pode ser fundamental para que, no final, entendamos quantas possibilidades existem para a vida inteligente em nossa galáxia.
 
Caso nenhum objeto oculto possa ser encontrado nos asteróides que giram em torno do Sol ou em um caminho orbital semelhante à Terra, é provável que as civilizações extraterrestres em nossa galáxia sejam extremamente escassas.
 
Mas não é a primeira vez que Benford fala sobre a existência de vida extraterrestre. Em 2010, ele concluiu que os cientistas do SETI se afastaram do foco necessário nos últimos cinquenta anos, pois, até o momento, apenas bipes e sons de estrelas próximas foram ouvidos, mas nenhum som artificial. 
 
 
 
Os cientistas do SETI apresentaram hipóteses para alterar o método de recepção e transmissão de frequências, também porque as civilizações alienígenas podem não usar o mesmo intervalo de frequências de rádio que usamos.