Revelações surpreendentes sobre os crânios alongados encontrados no Peru...

Análise de DNA constata que crânios alongados, encontrados no Peru, não são humanos

 
 
Desde sua descoberta por Julio Tello, em 1928, os crânios bizarros de Paracas têm maravilhado e igualmente aterrorizado as pessoas. Descobertos numa tumba no sul do Peru, e estimados serem de 3.000 anos atrás, os crânios são alongados, dando-os a aparência de não humanos.
 
De fato, algumas pessoas têm alegado que eles poderiam ser crânios de uma antiga civilização alienígena, que aparentemente visitou a América do Sul, o mesmo sendo alegado a respeito das Linhas de Nazca e das pirâmides com degraus. Agora, um especialista nestes crânios, Brien Foerster, alega ter prova científica para estas alegações.

 

A explicação tradicional dita que os crânios foram criados através de um processo de ‘amarração’ – no qual uma corda e madeiras foram utilizadas para mudar o formato do crânio de bebês recém nascidos. Isto não é uma exclusividade da região de Paracas e foi praticado por tribos indígenas em todo o continente sul americano.
 
 
 
 Mais de 300 crânios alongados, de diferentes formatos e tamanhos, foram descobertos por Tello, sugerindo que o processo possa ter sido amplamente utilizado para ilustrar um alto status. Os crânios de Paracas são particularmente estranhos, porém, devido ao fato de serem 60% mais pesados do que os crânios normais.
 
Foerster, que é diretor do Museu de História de Paracas, alega que o DNA dos crânios é caracterizado como não sendo humano. Sem informar os laboratórios da origem, ele enviou cinco amostras de DNA mitocondrial dos crânios para geneticistas que retornaram com alguns resultados um tanto chocantes:
 
“Ele tinha mtDNA (DNA mitocondrial) com mutações desconhecidas em qualquer humano, primata, ou animal conhecido até hoje. Mas em alguns poucos fragmentos desta amostra, fui capaz de sequenciá-los e indicam que, se estas mutações forem reais, estamos lidando com uma nova criatura similar aos humanos, muito distante do Homo sapiens, Neandertal e Denisovano.”
 
Um genetecista foi até mais longe, alegando que os crânios de Paracas são tão diferentes dos humanos, que eles não teriam possibilidade de cruzar conosco: “Não tenho certeza se isso iria encaixar na árvore evolucionária conhecida.“
 
Isto levou a algumas pessoas concluírem que os crânios devem pertencer a alienígenas que visitaram a Terra há muito tempo, talvez os mesmos alienígenas que nos deram a tecnologia para a construção das pirâmides e/ou Atlântida.
 
 
Uma teoria que prevalece, rotulada de ‘Hipótese dos Astronautas da Antiguidade’, sugere que seres extraterrestres visitaram a Terra e grandemente mudaram o nosso destino. Alguns até mesmo sugerem que as divindades da antiguidade e deuses poderiam ter sido, na verdade, alienígenas superiores tecnologicamente, cujas habilidades e maquinários foram confundidos por poderes divinos.
 
Infelizmente  nenhuma organização jornalística corporativa reportou estas descobertas, o que deveria disparar alarmes por todos os cantos…