Relíquia antiga é encontrada com inscrições para invocar um ser cósmico!!

 
 
Quando viu os objetos pela primeira vez, o homem de 38 anos, de Finham, imaginou que eram apenas alguns pedaços de detritos espalhados pelo fundo do rio Sowe, em South Coventry. 
 
No entanto, assim que ele e seus dois filhos olharam mais de perto, perceberam as gravuras detalhadas que cobriam as faces dos cubos. 
 
Como sua atividade diária juntos durante o confinamento, Will leva seus meninos (Jackson e Benjamin), para garimpar com ímãs. Eles geralmente encontram chaves, moedas de um centavo e pedaços estranhos de metal, e foi assim que o dia começou, porém eles viram o que pensavam ser azulejos, mas depois que os puxaram para olhar melhor, ficou evidente que eles eram muito mais interessantes .
 
Depois que voltaram para casa, removeram toda a sujeira dos cubos com água e os secaram, Will decidiu postar algumas imagens no Facebook e no Reddit, questionando se alguém poderia fornecer alguma informação sobre os misteriosos itens. 
 
A principio, as respostas estavam por todo o lado, com varias possiveis teorias. Finalmente, porém, o consenso total foi que parece ser de origem indiana e usado para oração ou ritual, o que os leva a serem jogados em água corrente.
 
 
 
Além de uma face diferente de um lado, todos os cubos são parecidos, o que, de acordo com as respostas, bem como o website da Astrologia Shrivinayaka, pode significar que eles contêm uma fórmula numérica para invocar a proteção de Rahu, que é um planeta com poderes semelhantes a Deus.
 
Rahu (sânscrito: राहु) é um dos nove principais corpos astronômicos (navagraha) nos textos indianos. Ao contrário dos outros sete, Rahu é uma entidade das sombras, que causa eclipses e é o rei dos meteoritos. Rahu representa a ascensão da Lua em sua órbita ao redor da Terra. 
 
Rahu também é considerada uma criatura mítica que engole a Lua e o Sol, (...) representa o eclipse lunar ou eclipse solar na astronomia.
 
Mais informações recebidas revelam que os 'personagens' que cobrem os cubos são de fato sânscrito, a língua litúrgica do hinduísmo, e mostram ‘yantra’, que são diagramas místicos que são frequentemente usados ​​para rituais de adoração e oração. 
 
Acreditava-se que os adoradores que colocassem o cubo na água corrente receberiam a proteção de Rahu contra inimigos ocultos. Porque eles estavam em um rio em Coventry, ninguém ainda sabe!
 
 
 
O quebra-cabeça sobre os cubos de chumbo ainda está longe de terminar. Ainda não há como datar esses cubos ou entender porque tantos deles seriam empilhados em um rio tranquilo em Coventry. Agora, com mais de 60 das relíquias, ele planeja pesquisar completamente para ver quantos cubos ele pode encontrar.