Rajadas rápidas de rádio se repetem em ciclos de 157 dias e intriga cientistas

 
 
Equipes de cientistas confirmaram que um sinal de rádio atingiu a Terra em um padrão repetitivo que poderia ser considerado inteligente, chegando a cada 157 dias ou mais.
 
Uma das maiores descobertas astronômicas da última década é a existência de fast radio bursts (FRB) ou rajadas de rádio rápidas, poderosas emissões de energia de milissegundos de duração que podem ser detectadas em ondas de rádio.
 
Entre os mais famosos desses eventos está o FRB 121102, o primeiro FRB repetitivo já descoberto. Essa característica peculiar permitiu aos pesquisadores rastreá-la até sua galáxia de origem e produzir cenários sobre sua origem.
 
Apenas alguns meses atrás, os pesquisadores relataram evidências sugerindo que as explosões do FRB 121102 estão se agrupando periodicamente. Agora, um novo artigo postado no arXiv adiciona mais observações para tornar o caso ainda mais solido. O sistema parece estar passando por ciclos que se repetem a cada 157 dias ou mais.
 
 
 
Qual é a origem do sinal? A equipe acredita que a fonte deste FRB é um objeto compacto com um forte campo magnético, como uma estrela de nêutrons conhecida como magnetar.
 
O fato de a fonte emitir FRBs por cerca de 100 dias antes de não emitir nada pelos próximos dois meses deu aos pesquisadores a ideia de que o magnetar está orbitando outro objeto. Este objeto pode ser outra estrela de nêutrons, um buraco negro ou uma estrela massiva.
 
Em sua órbita de aproximadamente 157 dias, o magnetar provavelmente gasta uma grande fração desse tempo interagindo com seu companheiro e seu ambiente compartilhado. Essa interação é provavelmente como os FRBs são produzidos.
 
Durante o tempo restante, o magnetar provavelmente está muito longe para que a interação ocorra. Este cenário parece cada vez mais provável, pois não é o único FRB a apresentar um período, já que o FRB 180916 tem um período definido de 16 dias.
 
Muito ainda se desconhece sobre esses eventos em geral e FRB 121102 em particular. A emissão de ondas de rádio em uma fração de segundo equivale a toda a energia liberada pelo Sol durante três dias. Mas essas explosões são mais do que ondas de rádio. Uma única observação simultânea de raios-X sugere que a explosão poderia ter uma energia equivalente à do Sol em 12 anos.
 
Teoria
 
Alguns pesquisadores sugeriram anteriormente que os FRBs poderiam ser emitidos por algum tipo de tecnologia alienígena, como motores de naves, por exemplo. Aqui, novamente, não temos como confirmar essa segunda hipótese até agora. Mas o fato de o sinal agora ter sido confirmado por mais de uma equipe de cientistas acrescenta peso à teoria alternativa.
 
Existe uma mensagem criptografada no sinal? Quem o enviou? Foi causado apenas pela violenta interação entre uma estrela de nêutrons e outro objeto orbitando ou há algo mais aqui?
 
 
Os cientistas esperam continuar recebendo o sinal nos próximos meses, é claro, seguindo o padrão. Talvez estudos posteriores possam determinar não apenas a origem, mas também o possível significado do sinal, se houver. (Fonte)