Projeto Montauk: Foi aberto um portal espaço-temporal em 1983?

 
 
As viagens no tempo têm muitas teorias, no entanto, será que é possível que em 1983 um portal espaço-temporal tenha sido aberto nos Estados Unidos devido ao Projeto Montauk?
 
Se visitarmos Long Island, poderemos encontrar Montauk Point, um ponto conhecido por grande parte dos habitantes de Nova York por causa de sua história.
 
No entanto, mais a oeste, podemos ver uma base da Força Aérea dos EUA abandonada desde 1969. Apesar disso, os habitantes dizem que ela foi reaberta de um momento para outro e continuou a operar nas costas do governo.
 
Até o momento, ninguém foi capaz de rastrear o financiamento. Os investigadores do governo continuam buscando uma resposta, mas sem sucesso.
 
Poucos realmente sabem o que aconteceu no local, embora haja muitas lendas sobre o Projeto Montauk.
 
Projeto Montauk
 
Até o momento, é apenas uma teoria, apesar do fato de terem sido encontradas inúmeras evidências que poderiam confirmar a verdade sobre os eventos que ocorreram na Estação da Força Aérea de Montauk, mas nada conclusivo.
 
Diz-se que seu principal objetivo era desenvolver técnicas de guerra psicológica e pesquisas não convencionais, que incluíam viagens no tempo.
 
Início do Projeto Montauk
 
 
O nascimento do projeto tem início provavelmente com o Experimento da Filadélfia e tudo relacionado ao evento no USS Eldridge, 40 anos atrás.
 
Usando as teorias deixadas por Nikola Tesla, foi feita uma tentativa de criar uma espécie de "blindagem eletromagnética" que tornaria a nave invisível a qualquer radar para uso na Segunda Guerra Mundial.
 
Décadas de pesquisa secreta e desenvolvimento de tecnologia aplicada com base nos eventos anteriores levaram à realização de diferentes projetos onde foram estudadas a vigilância eletromagnética do cérebro e o controle mental em populações específicas.
 
A teoria..
 
Preston Nichols afirmou que, por muitos anos, algumas 'capturas de tela de memórias' apareceram em sua cabeça de um momento para outro, mas ele não sabia o que era.
 
No entanto, isso o valeu para que, pouco a pouco, algumas memórias de sua participação no Projeto Montauk fossem claramente formadas.
 
Devido a isso, ele foi motivado a continuar investigando, o que o levou a obter parte do equipamento usado no projeto, além de descobrir sua posição como Diretor Técnico. Tudo isso levou a 1943 e as conseqüências desastrosas do que aconteceu com o USS Eldridge.
 
A criação do Projeto Montauk
 
 
Não existe uma versão "oficial", mas tudo indica que é uma extensão do Experimento da Filadélfia.
 
Nos anos 50, Nichols reuniu os pesquisadores sobreviventes e os convenceu a continuar o trabalho anterior, mas desta vez focado na manipulação do escudo eletromagnético que ele conseguiu, não apenas para tornar o navio invisível, mas também trouxe consequências inimagináveis.
 
O USS Eldridge havia desaparecido e reapareceu a centenas de quilômetros de distância, em Norfolk, Virgínia. Tudo parece indicar que um espaço-tempo foi aberto.
 
Muitas versões da história garantem que o projeto foi rejeitado pelo Congresso dos EUA, pois não tinham certeza absoluta dos resultados.
 
Mas os pesquisadores receberam financiamento secreto do Departamento de Defesa, depois de prometerem a criação de uma arma que poderia ser usada na guerra psicológica.
 
 
 
O primeiro trabalho teria começado no Laboratório Nacional Brookhaven, sob o falso título de "Projeto Phoenix", mas as necessidades de uma grande antena de radar levaram todo o projeto à base de Montauk, que possuía todo o equipamento de radar disponível.
 
O lugar era enorme e desolado, pois a cidade ainda não havia se tornado uma atração turística. Além disso, o acesso à água fez com que o equipamento não fosse detectado. Algo essencial para a continuidade do projeto.