Os 7 mais bizarros demônios da história

 

Desde que o mundo é mundo as pessoas acreditam em forças malígnas. Satanás, Lúcifer, Demônio, Filho de Cruz Credo, existe uma infinidade de formas de nomear o todo poderoso ser do mal que vive nas profundezas escuras do submundo. Independente da cresça, vários mitos surgiram ao longo da história a fim de explicar ou personalizar o lado negro da força. Conheça 7 dos mais bizarros demônios da teologia e mitologia mundana:

7. AGARES

 
Esse demônio de origem cristã possui o estranho poder de paralisar as pessoas, de incentivar os palavrões e insultos e de acabar com a sua dignidade. O cara é o grande responsável pelas ovelhas negras da família, literalmente. Se você é daqueles que gosta de soltar um palavrão, a culpa é toda do Agares! E não acaba aí: ele também é culpado pelos terremotos. Danadinho!

6. AKAMANAH

 
Akamanah é um demônio da mitologia zoroastriana (antiga religião da Pérsia), cujo nome significa “mente que faz o mal”. Portanto, é o demônio das más intenções, das mentes sádicas e perigosas. O seu maior objetivo é fazer com que as pessoas ajam muito errado, ou seja, não permite que alguém seja uma pessoa boa nem respeite os valores morais da sociedade. Sai para lá, Satanás!

5. BELZEBU

 
É o terceiro demônio mais poderoso do inferno, conhecido como Príncipe dos Demônios, Senhor das Moscas e da Pestilência ou Mestre da Ordem. O Belzebu surgiu na  mitologia da Cananéia e Fenícia, sendo associado aos trovões, à agricultura e à fertilidade. Em contrapartida, também é considerado o senhor da morte e da crueldade. Na religião católica ele é entendido como um dos sete princípes do Inferno, sendo a personificação do pecado da gula. Então, gordinhos e comilões, fujam do Belzebu!

4. CAIM

 
Segundo a lenda cristã, Caim, filho de Adão e Eva, matou seu irmão Abel por inveja. Ele foi condenado por Deus a lavrar a terra sem nenhuma recompensa, sendo considerado um fugitivo e vagabundo, condenado à morte. Assim, Caim teria sido marcado por um “sinal”, que o identificaria. Acontece que, durante muitos anos, os cristão acreditaram que os negros eram descendentes de Caim. Consequência? Anos e anos de escravidão da população negra, justificado pelo mal de sua ascendência.  Alguns católicos creem que Caim é um demônio, condenado à vida eterna nos infernos, na condição de espírito terrenal e impuro, devido ao seu crime de homicídio.

3. JIKININKI

 
Esses demônios japoneses, de origem budista, são conhecidos por se alimentarem de cadáveres. Representam as almas de pessoas egoístas, gananciosas ou maldosas, que  já faleceram. Diferente da maioria das forças malígnas, eles não aceitam sua condição e vivem perturbados, aterrorizando as pessoas. Ao receberem oferendas e orações, os Jikininki podem libertar-se e, finalmente, encontrar a paz. Oremos!

2. SENHORA DO MEIO-DIA

aterrorizar gestantes antes e depois do parto. Ele vai roubar seus bebês para sugar seu sangue e comer seus ossos, a não ser que você invoque outro demônio, o Pazuzu (sim, aquele que perturbou a menina do filme “O Exorcista”), para proteger vocês dois. Calma, isso só é mais uma lenda da mitologia mesopotâmica. Esses povos acreditavam que o Lamashtu era também o grande responsável por infestar rios e lagos, matar seres vivos, sugar o sangue dos homens, perturbar seu sono, provocar doenças e enfermidades.

Depois desse post, recomenda-se  reza para quem é de reza, fazer o sinal da cruz (para quem acredita), pegar o amuleto, o talismã, enfim, apelar para qualquer proteção, afinal, é melhor se prevenir. Já os adoradores de demônio, fiquem à vontade para escolher o seu preferido!

Fonte: Macaco Velho