O Livro dos Sonhos Egípcio: Uma viagem consciente dos sonhos, que permitia a visualização remota e telepatia..

Os egípcios pensavam que os sonhos eram visões "fora do tempo", isto é, não eram governados pelo tempo linear, assim podiam mostrar o passado, o presente e o futuro.
 
 
 
O Livro dos Sonhos Egípcio: uma coleção de previsões de 3.200 anos atrás. Com o significado dos 'simbolos' que aparecem nos sonho.
 
Os egípcios acreditavam em sonhos premonitórios. Os sacerdotes ensinavam que, ao sonhar, era possível observar o passado, presente e futuro. O livro é o mais antigo manual de interpretação de sonhos da história.
 
Data da década de 1220 a. C., aproximadamente, desde a época do faraó Ramsés II. É conhecido como Papiro de Chester Beatty III em homenagem às escavações arqueológicas financiadas por Alfred Chester Beatty. Foi descoberto em 1928 em Deir el-Medina, uma vila de trabalhadores que construíram templos e edifícios.
 
Livro Egípcio dos Sonhos e Previsões
 
Os egípcios pensavam que os sonhos eram visões "fora do tempo", isto é, não eram governados pelo tempo linear, assim podiam mostrar o passado, o presente e o futuro. Os sonhos eram considerados mensagens dos deuses e permitiam que a mente penetrasse no oceano primordial, nas águas cósmicas de Nu, das quais toda a criação, incluindo a Terra, emergia.
 
 
 
Há mais de 3.000 anos, os sacerdotes egípcios praticavam essa oneiromancia, adivinhação através de sonhos e faziam previsões a partir deles... O Livro dos Sonhos Egípcio é um expoente máximo desse poder baseado na sabedoria do Livro dos Mortos.
 
Para conhecer o futuro, foram detectados símbolos ou sinais do mundo dos sonhos. A oneiromancia também foi usada para curar doenças, tomar decisões políticas por parte dos faraós, decidir o local da construção de estruturas e afins.
 
Interpretação dos sonhos
 
O Livro dos Sonhos egípcio lista 108 sonhos, juntamente com suas interpretações. Em cada página o sonho é descrito, depois é indicado se é bom ou ruim e, em seguida, a interpretação e a previsão são expostas. Alguns exemplos:
 
"Se um homem se vê em um sonho olhando pela janela: Bom. Isso significa que os deuses estão ouvindo seu lamento.
 
Mergulho no rio: é bom ser purificado de todo mal.
 
Se um homem se vê de boca aberta: Ok. Isso significa que tudo o que você teme será resolvido por Deus.
 
Olhando para uma cobra: Ok. Isso significa riqueza.
 
Cruzando a água por meio de uma balsa: Bom. Isso significa o fim das dificuldades.
 
Olhando para o rosto no espelho: Ruim. Isso significa que outra mulher virá. (fora da união)
 
Olhando para um poço profundo: Ruim. Isso significa que ele será preso.
 
Contemplando uma pessoa pequena: Ruim. Isso significa que metade do tempo de sua vida será tirada”.
 
Acreditava-se que ao sonhar era possível entrar no plano espiritual e que se podia ver pessoas falecidas e outras entidades. Os padres desenvolveram uma prática de viagem consciente dos sonhos, que permitia a visualização remota e telepatia.
 
 
Um problema que sempre foi previsto é que se considerava que os sonhos, em determinadas ocasiões, abriam muito a mente humana, dessa forma existia o perigo da entrada de espíritos malignos. Os sonhos são um portal interdimensional.