Mustatils: Gigantescos monumentos misteriosos construídos quando a Arábia ainda não era um deserto

 
 
No norte da península Arábica, no deserto de An-Nafud, os arqueólogos catalogaram uma série de monumentos que datam de 7.000 anos. Com a forma de longos retângulos, essas estruturas conhecidas como mustatils são um verdadeiro mistério. Mas agora novas evidências sugerem que eles eram possivelmente usados ​​para fins rituais ou sociais.
 
Em um novo artigo publicado no The Holocene, pesquisadores da Max Planck Society em Jena, Alemanha, juntamente com colaboradores sauditas e internacionais, apresentaram um primeiro estudo detalhado de Mustatils. Por meio de uma combinação de estudos de campo e análise de imagens de satélite, a equipe foi capaz de expandir muito seus conhecimentos sobre essas enigmáticas estruturas de pedra.
 
Mais de 100 novos mustatils foram identificados em torno da orla sul do deserto de An-Nafud, juntando-se a centenas previamente identificados em estudos de imagem do Google Earth (2017). A equipe descobriu que essas estruturas normalmente consistem em duas grandes plataformas, conectadas por longas paredes paralelas, às vezes atingindo mais de 600 metros de comprimento.
 
As longas paredes são muito baixas, não têm aberturas visíveis e estão localizadas em vários cenários paisagísticos. Os arqueólogos observam que apenas alguns outros objetos, como ferramentas de pedra, foram encontrados nas proximidades. Juntos, esses fatores sugerem que as estruturas não eram simplesmente entidades utilitárias para algo como armazenar água ou animais.
 
Em um local, a equipe conseguiu datar a construção de um mustatil para 7.000 anos atrás, datando por radiocarbono o carvão dentro de uma das plataformas. 
 
 
Um conjunto de ossos de animais também foi encontrado, incluindo animais selvagens e possivelmente gado doméstico. Em outro mustatil, os pesquisadores encontraram uma rocha com um padrão geométrico pintado nela.
 
 
"Talvez fossem locais de sacrifício de animais ou festas", explicou Huw Groucutt, líder da equipe.
 
Quando a Arábia não era um deserto
 
7.000 anos atrás, o norte da Arábia era muito diferente do que mostra hoje. Grande parte da área foi coberta por pastagens e havia lagos espalhados. Mas esse período úmido não durou muito. Um estudo recente sugere que as pastagens atingiram o pico há cerca de 8.000 anos. 
 
“A falta de uma função obviamente utilitária sugere uma interpretação ritual. Na verdade, os Mustatils parecem representar um dos primeiros exemplos conhecidos de comportamento ritual em grande escala" escrevem os autores do estudo, especulando que o propósito dos monumentos estava precisamente no ato de construí-los.
 
 
“Nossas descobertas indicam que esses Mustatils, e particularmente suas plataformas, são um arquivo significativo da pré-história árabe. Suas pesquisas e escavações futuras provavelmente serão altamente interessantes e nos levarão a uma melhor compreensão dos desenvolvimentos sociais e culturais desta era remota”, concluem. (Fonte \ Fonte)