Mistério arqueológico: centenas de potes gigantes de mil anos descobertos

 
 
A descoberta de 137 potes megalíticos com mais de mil anos aprofundou um enigma arqueológico. Os objetos podem chegar a medir até três metros e pesar até duas toneladas. De acordo com lendas locais, eles já foram utilizados por seres gigantes.
 
Espalhados por centenas de quilômetros quadrados, na planície de Xieng Khouang, esses trabalhos megalíticos foram classificados por especialistas como "jarros de mortos" porque se acreditava que fossem vasos ou urnas funerárias. 
 
Porém, sua função original não é conhecida ao certo e se levarmos em consideração as lendas, elas eram nada mais e nada menos que copos onde bebiam os gigantes que habitavam o lugar.
 
Agora e com a ajuda das autoridades locais, pesquisadores da Australian National University (ANU) descobriram em uma área florestal remota e montanhosa do Laos 15 novos locais com mais de cem potes gigantes, que se expandem muito a extensão onde eles estão.
 
 
 
“Esses novos locais foram visitados apenas ocasionalmente por caçadores. Agora que os redescobrimos, esperamos construir uma imagem clara sobre essa cultura”, disse o estudante de doutorado Nicholas Skopal em um comunicado.
 
"É claro que os jarros, alguns dos quais pesavam várias toneladas, foram extraídos e de alguma forma transportados, muitas vezes por vários quilômetros até seus locais atuais", acrescentou Dougald O'Reilly, um arqueólogo da ANU que liderou a equipe que fez a descoberta.
 
Mas por que esses locais foram escolhidos como o local de descanso final dos jarros ainda é um mistério. Além disso, não temos evidências de ocupação nesta região.
 
Discos esculpidos 
 
 
 
As escavações deste ano também revelaram discos lindamente esculpidos. Curiosamente, o lado decorado de cada disco foi enterrado de cabeça para baixo - por razões desconhecidas.
 
O'Reilly disse que as imagens de disco encontradas até agora incluíam círculos concêntricos, arcos, figuras humanas e criaturas.