Mesquita histórica de Jerusalém pega fogo na mesma hora em que a Catedral de Notre-Dame

 
 
A mesquita Al-Aqsa, a maior de Jerusalém, foi atingida por um incêndio na mesma hora em que a Catedral de Notre-Dame, em Paris, ardia em chamas. Não houve feridos nem prejuízos significativos causados pelo fogo. Tudo indica que a ocorrência simultânea dos dois incidentes seja coincidência.
 
Segundo a imprensa palestina, o fogo começou em uma sala destinada aos seguranças. Os bombeiros conseguiram conter as chamas rapidamente. Ainda não se sabe o que provocou o incêndio.
 
Considerado o terceiro local mais sagrado para o Islã, a mesquita Al-Aqsa tem capacidade para receber cerca de cinco mil pessoas. A estrutura atual do templo remete ao século XI. Durante o período do reino de Jerusalém (1099-1291), o local serviu como palácio real e mais tarde como quartel general dos Cavaleiros Templários. Quando Saladino conquistou Jerusalém, o espaço retornou às suas funções de mesquita. 
 
 
 
A mesquita tornou-se um dos símbolos do movimento nacionalista palestino. Quando o estado de Israel conquistou Jerusalém Oriental em 1967, manteve a administração do templo nas mãos dos muçulmanos.