Marinha dos EUA admite que tem mais informações e conteúdo em vídeo sobre OVNIs: A libertação deles, afirma a Marinha, pode causar graves danos à segurança nacional.

 
 
 
Ocorreu um desenvolvimento interessante, se não muito informativo, na história dos OVNIs encontrados pelo grupo de batalha do porta-aviões Nimitz em 2004.
 
Como você deve se lembrar, houve três vídeos divulgados pela Marinha dos EUA nos últimos dois anos, através dos esforços da To The Stars Academy (TTSA) mostrando encontros com objetos voadores bizarros exibindo características de desempenho que desafiam grande parte de nossa compreensão da física. Um dos vídeos foi do incidente de Nimitz e os outros foram de um encontro muito posterior envolvendo o porta-aviões Roosevelt. Os vídeos eram um pouco granulados e curtos. Muitos jornalistas tentaram descobrir se existem mais vídeos, ou pelo menos versões mais longas e mais claras do que foi disponibilizado. Todos esses pedidos foram respondidos de forma negativa.
 
Isto é … até agora. Um pesquisador chamado Christian Lambright enviou uma solicitação FOIA (Lei da Liberdade de Informações) ao Escritório de Inteligência Naval (de sigla em inglês, ONI) em outubro, procurando informações muito específicas nesse sentido. Ele finalmente recebeu uma resposta recentemente.
 
Os militares não forneceram a ele novos vídeos ou documentos, mas admitiram que localizaram outros documentos e outro vídeo que seria aplicável a sua solicitação. Eles não puderam liberá-los, no entanto, porque os documentos estavam classificados como MUITO SECRETO e o vídeo como SECRETO. A libertação deles, afirma a Marinha, pode causar “graves danos” à segurança nacional. Esta informação foi publicada recentemente por Paul Dean.
 
Nossa análise de nossos registros e sistemas revela que o ONI não possui registros liberáveis ​​relacionados à sua solicitação. O ONI pesquisou em nossos registros documentos responsivos. Descobrimos alguns slides de informações classificados como MUITO SECRETO. Uma revisão desses materiais indica que atualmente estão apropriadamente classificados como ULTRA SECRETOS sob a Ordem Executiva 13526, e a Autoridade de Classificação Original determinou que a liberação desses materiais causaria danos excepcionalmente graves à Segurança Nacional dos Estados Unidos. Especificamente, na Seção 1.4, os materiais acionariam proteções na subcategoria c), nas Atividades de Inteligência dos Estados Unidos, bem como nas Fontes e Métodos que estão sendo usados ​​para reunir informações em apoio à Segurança Nacional dos Estados Unidos. Além disso, os materiais desencadeariam proteções na subcategoria e), Assuntos Científicos e Tecnológicos relacionados à Segurança Nacional dos Estados Unidos. Por esse motivo, os materiais estão isentos de liberação sob a isenção (b) (1) para assuntos classificados de defesa nacional. Como resultado, esses registros podem não ser liberados e estão sendo retidos.
Também determinamos que o ONI possui um vídeo classificado como SECRETO, para o qual o ONI não é a Autoridade de Classificação Original. O ONI encaminhou sua solicitação ao Comando da Naval Air Systems para determinar a possibilidade de liberação… ”
Devemos colocar imediatamente essas revelações em contexto, então vamos revisar alguns pontos importantes.
 
 
A partir do início do ano passado, o Pentágono parecia se cansar de responder a todas essas perguntas sobre OVNIs e começou a encaminhar todas as perguntas jornalísticas a uma única porta-voz, Susan Gough. Este é um ponto importante a ser destacado, porque ouvimos testemunhos de vários marinheiros do grupo de batalha do porta-aviões Nimitz que testemunharam esses eventos, dizendo que se lembraram de assistir a vídeos mais longos. No entanto, quando jornalistas perguntaram ao Pentágono sobre isso, Gough nos informou em várias ocasiões que esses três vídeos eram os únicos que eles tinham e que não existiam versões mais claras ou mais claras.
 
Agora, o ONI registrou que há pelo menos um vídeo adicional do encontro Nimitz e não pode ser liberado porque é classificado como SECRETO. (Eles estão revisando essa classificação para ver se ela pode ser alterada agora; talvez, eventualmente, O veREmos.) Então, mais uma vez, temos o Pentágono, através da Sra. Gough, dizendo que não há mais vídeos e que O ONI diz que há Pelo menos mais um. Ambas as coisas não podem ser simultaneamente verdadeiras. Em outras palavras, alguém está mentindo … de novo.
 
Em quem devemos acreditar? Poderemos aplicar um pouco de teste lógico a essa situação e apresentar um palpite bastante bom. Uma possibilidade é que alguém do Gabinete de Inteligência Naval tenha decidido inventar um conto de fadas sobre vídeos inexistentes de OVNIs e enviá-los a pesquisadores e jornalistas para … manipula-los psicologicamente?
 
A outra possibilidade é que, quando o Pentágono foi questionado sobre vídeos adicionais, eles mentiram para nós. Você deve se lembrar que eu escrevi um texto bastante longo, cerca de um mês atrás, sobre o Pentágono (e realmente a maior parte do governo) e seu relacionamento um tanto dúbio com a verdade. É a mesma Susan Gough que nos disse repetidamente por muitos meses que o programa AATIP era real e que investigou os UAPs (sse é o nome que eles deram para os OVNIs agora). Então, em 7 de dezembro, ela inexplicavelmente divulgou uma declaração dizendo que o AATIP nunca teve nada a ver com UAPs. Ela também nos disse que Louis Elizondo da TTSA nunca foi responsável ou associado ao AATIP (o que ainda pode ser verdade), enquanto várias outras fontes afirmam que ele gerenciou o programa e seu nome aparece em um dos únicos documentos verificáveis ​​sobre o AATIP associados a Harry Reid.
 
Então, eu não sei, caros fãs. Se tivermos que decidir se o ONI está mentindo ou o Pentágono, de que maneira você está se inclinando?
 
Uma coisa adicional a ser observada aqui é que a resposta do ONI fala de um conjunto de slides de instruções e de um único vídeo. Mas se você seguir o link e examinar a solicitação FOIA de Lambright, notará que ela está estruturada de maneira muito específica para solicitar informações relacionadas aos encontros UAP/OVNI que acontecem em relação ao grupo de batalha Nimitz durante um período de 10 a 16 de novembro de 2004. Tendo passado pelo processo FOIA, em várias ocasiões, posso garantir que o governo nunca cede mais do que o necessário por lei. Lambright aparentemente conseguiu exatamente o que pediu, mas nada mais.
 
Para ser franco, o ONI pode estar sentado em milhares de documentos e no mesmo número de vídeos. Mas se eles se originaram a partir de qualquer momento anterior a 10 de novembro de 2004, ou qualquer data de 17 de novembro de 2004 até o presente, ou se ocorreram em qualquer outro lugar do mundo, exceto na área de exercícios de treinamento do Nimitz, eles não incluiriam esses itens na resposta.
 
O que isso significa? Bem, ouvimos dos pilotos envolvidos no encontro do Nimitz em 2004 e no incidente do Roosevelt em 2015 que eles estavam vendo essas coisas “o tempo todo”. Isso acontece com frequência suficiente para alarmar algumas pessoas seniores nas forças armadas e elas querem respostas. Se for esse o caso, você realmente acha que eles só conseguiram gravar três (ou agora possivelmente quatro) vídeos nos últimos dezesseis anos (no mínimo)? Improvável ao extremo.
 
 
Este é mais um exemplo que apareceu, mostrando que o governo está nos fornecendo informações falsas sobre esse assunto e sendo pego. Muito provavelmente eles têm uma montanha de evidências e estão escondendo tudo. E eles ainda estão mentindo sobre isso.