Mais revelações impactantes sobre alienígenas vem a publico através de um coronel

24/10/2018 08:53

Quando se trata de astronautas, é engraçado como um grupo seleto recebe atenção da mídia, e geralmente são os que tentam desmascarar os fenômenos OVNI/extraterrestre. Por outro lado, temos uma infinidade de astronautas, talvez até mais de 50% deles nos Estados Unidos, que disseram ao mundo que sabem que os OVNIs são reais e que alguns deles são pilotados por seres de algum outro lugar no universo.

 
 
Agora que o desacobertamento dos OVNIs está ocorrendo e mais informações continuam sendo trazidas à luz, mais e mais pessoas estão se abrindo para a ideia de que alguns desses OVNIs, que são rastreados no radar, fotografados e filmados, são de origem extraterrestre.
 
Essa crença é resultado de múltiplos fatores, sendo um deles o testemunho credível de centenas de militares de todas as categorias por décadas, assim como outros pesquisadores, acadêmicos, ex-funcionários de agências de inteligência, astronautas, etc. Esses depoimentos complementam as evidências concretas que já foram coletadas. O ‘problema OVNI’ tem sido submetido às questões de quem, o quê, por que, onde e quando. O único problema é que essas perguntas foram feitas e respondidas por aqueles que trabalham dentro de programas de acesso especial, programas tão sensíveis que estão isentos das exigências de relatórios padrão do Congresso…
 
…Então, estão nos mentindo há décadas? O ex-professor de física de Princeton e astronauta da NASA, Dr. Brian O’Leary (que foi recrutado por Carl Sagan para lecionar na Universidade de Cornell) acusou Sagan de estar envolvido com o acobertamento dessas informações. Ele até acusou Sagan de falsas evidências a respeito da ‘Face em Marte’. 
 
O primeiro diretor da Agência Central de Inteligência (CIA), Roscoe H. Hillenkoetter, disse ao mundo que tem havido uma campanha oficial de ridicularização e sigilo para acobertar o fato de que os OVNIs são reais, e que alguns deles são de fato extraterrestres. Ele fez isso para o New York Times em 1960.
 
Com a recente admissão da existência de OVNIs por vários países, liderada pela To The Stars Academy nos Estados Unidos, outro fator que alguns acreditam se tratar de naves extraterrestres, inclusive Louis Elizondo , que costumava ser diretor de um dos programas de estudo de OVNIs dentro do Pentágono, é o fato de que os objetos são observados executando manobras que desafiam nossas leis de física e aerodinâmica.
 
Até agora, além dessa declaração dada na CNN, ele enfatizou como o grupo está propositadamente se afastando da questão extraterrestre por enquanto, e simplesmente focando nos objetos, porque há muitos sentimentos que surgem quando se discute este tópico:
 
Vou dizer-lhe inequivocamente que, através da observação, as metodologias científicas que foram aplicadas para olhar para isso … Que estas naves estão exibindo características que não estão atualmente dentro do inventário dos EUA, nem de qualquer inventário estrangeiro … Minha crença pessoal é que existe evidência muito convincente de que podemos não estar sozinhos, seja lá o que isso signifique.
 
Infelizmente, sempre parece haver uma narrativa de “ameaça” da “corrente principal”…
 
O sigilo sobre este assunto, como você pode imaginar, é muito profundo. Tudo é compartimentalizado, e todos que experimentaram ou participaram desses programas estão cientes disso.
 
Claro, estamos vendo o desacobertamento dos OVNIs ocorrendo na imprensa corporativa (pelo menos nos EUA), mas este tópico não deixa nenhum aspecto da humanidade intocado. Se existe um programa espacial secreto, se os governos catalogaram várias espécies de seres, se há novas tecnologias e novos sistemas de propulsão que “utilizam o trabalho da roda da natureza”, como esperar que aqueles que controlam o segredo em torno desse assunto simplesmente divulguem isso? Deveríamos ter tido transparência em massa desde o início, mas esse mundo de sigilo se desenvolveu de tal forma que é quase impossível descobrir toda a verdade sobre várias coisas dentro desse assunto. Tecnologia, inteligência extraterrestre e todas as perguntas que você pode imaginar têm sido objeto de investigação há anos, e ficamos completamente no escuro.
 
O desacobertamento dos OVNIs levará a colapsos corporativos, como a indústria do petróleo. Isso levaria a processos judiciais de vários contratados militares privados. A lista é enorme e as implicações do desacobertamento são as mesmas.
 
O maior benefício poderia ser o impacto na consciência humana e nossa consciência dos domínios metafísicos; a ciência não-material teria, sem dúvida, um grande impulso.
 
Não se sabe se isso foi feito para proteger interesses corporativos/governamentais, ou simplesmente porque era ‘grande demais’ para a mente humana compreender e aceitar, mas parece ser uma boa mistura de ambos.
 

Apolo 13

 
Quando se trata de astronautas, é engraçado como um grupo seleto recebe atenção da mídia, e geralmente são os que tentam desmascarar os fenômenos OVNI/extraterrestre. Por outro lado, temos uma infinidade de astronautas, talvez até mais de 50% deles nos Estados Unidos, que disseram ao mundo que sabem que os OVNIs são reais e que alguns deles são pilotados por seres de algum outro lugar no universo. Por que esses astronautas não recebem muita atenção, por que suas palavras não são consideradas confiáveis ​​e por que os astronautas que tentam desbancar essas afirmações são instantaneamente acreditados? Definitivamente estranho para dizer o mínimo.
 
O vídeo abaixo, no entanto, não é de um astronauta, mas um testemunho do Coronel Ross Dedrickson. Seu testemunho, assim como o obituário, afirma:
 
Ele foi designado para a Comissão de Energia Atômica dos EUA. Um longo serviço com a Comissão de Energia entre 1950-1958 incluiu tarefas de administração de contratos nos locais de teste de Nevada, Área de Teste Nuclear do Pacífico a oeste do Havaí; fabricação de armas nucleares e controle de qualidade em Albuquerque, e inspeção de instalações nucleares e não nucleares em todo o país. Ele serviu com a 5ª Força Aérea no Japão e, mais tarde, como Coronel, diretor encarregado do Pacific Unified Command (TM), o “centro de comando e controle” alternativo no Havaí. Em 1962, ele foi transferido e serviu como adjunto de material para a 832 Divisão Aérea da Base Aérea Canon, Clovis, Novo México. Ele se aposentou da USAF em 1964.
 
 
 
Nós fomos para a Lua? Escrevemos vários artigos explicando porque achamos que sim, mas a história oficial que nos é contada sobre a Lua não se encaixa realmente. As fontes para essas alegações vêm também da indústria, desde o pessoal militar, até ex-funcionários da NASA, agentes da inteligência, etc. O Coronel Dedrickson é um ótimo exemplo.
 
Tornada popular por um filme de Hollywood, a Apolo 13 ficou conhecida como a jornada para a Lua que passou por dificuldades técnicas, tornando difícil e quase impossível para a nave voltar para casa. De acordo com Dedrickson:
 
Uma nave espacial foi em resgate da Apolo 13, e eles acompanharam a Apolo 13 em sua viagem ao redor da Lua de volta à Terra. E em duas ocasiões eles pensaram que poderiam ter de transferir a tripulação para a espaçonave, mas os acompanharam em segurança de volta à Terra.
 
Ele dá muito mais informações na entrevista abaixo, então extraia o que você quiser…
 

 

Fonte\Fonte\Fonte