Impactante: Buracos brancos espaciais funcionariam como o oposto dos buracos negros

 

 

Todos já ouviram falar nos buracos negros, mas pouca gente conhece os menos famosos buracos brancos. Ao que parece, esses últimos se comportam de forma exatamente oposta aos primeiros.  No entanto, até o momento eles existem somente nos cálculos matemáticos de físicos e astrônomos. 
 
Segundo o físico Sean Carroll, especialista do Instituto Tecnológico da Califórnia, “um buraco negro é um lugar no qual pode-se entrar mas nunca sair”. Já os buracos brancos funcionariam de maneira exatamente oposta, ou seja, em vez de consumir toda matéria ao redor deles, a repele e a expulsa.  
 
O físico Edward Larrañaga, professor do Observatório Astronômico da Colômbia, explica que “são modelos teóricos que complementam os buracos negros”. E acrescenta que “ainda não conhecemos nenhum processo físico que dê lugar à geração de um buraco branco”.
 
Sua existência poderia explicar um grande mistério da comunidade científica: o que acontece dentro de um buraco negro? Alguns teóricos sustentam que o fundo desses buracos pode estar conectado com um buraco branco por meio do que eles chamam de “buracos de minhoca”. 
 
 
 
Em teoria, seria possível entrar nos buracos negros, atravessá-los pelos buracos de minhoca e sair pelos buracos brancos. No entanto, os especialistas explicam que as condições físicas que imperam dentro desse sistema seriam tão extremas e a gravidade tão forte, que tudo que entrasse seria esmagado antes de sequer cruzar os buracos de minhoca. Por isso, ao menos no momento, trata-se apenas de uma teoria complexa.