Havia um antigo mapa de Marte na Biblioteca de Alexandria?? Quem teria feito e com qual tecnologia??

 
 
 
Cada vez mais descobrimos que antes da nossa civilização poderiam existir outras humanidades, com conhecimentos avançados em vários aspectos, possivelmente tecnológicos. Essas civilizações perdidas ganharam acesso a dados astronômicos que ainda não temos totalmente? Segundo os pesquisadores, a Biblioteca de Alexandria teria contido papiros com um mapa do planeta Marte.
 
Alexandria, como o próprio nome indica, foi fundada em 332-331 a.C. por Alexandre, o Grande. Depois dele, durante a dinastia ptolomaica, tornou-se a capital do Egito e o maior porto do Mediterrâneo. A Biblioteca de Alexandria foi fundada no início do século III a.C.
 
De acordo com várias fontes, continha entre 100.000 e um milhão de manuscritos! Mas no século VII ocorreu sua destruição.
 
Por muito tempo, os historiadores acreditaram que o tesouro inestimável do conhecimento antigo estava irremediavelmente perdido; mas aos poucos, em diferentes países da Europa e da Ásia, começaram a aparecer documentos históricos, obviamente pertencentes à biblioteca. Seus curadores, pessoas muito instruídas na época, não puderam deixar de ver a ameaça ao tesouro por parte de fanáticos e tomaram medidas para salvar os manuscritos.
 
Em segredo dos governantes, com a ajuda de numerosos escribas, eles fizeram cópias dos documentos históricos mais importantes e enviaram os originais em pequenos lotes para outros países. De acordo com alguns relatórios, alguns dos manuscritos foram até mesmo instalados nas bibliotecas monásticas do Tibete.
 
 
Echmiadzin, a sede do chefe da igreja armênia, tornou-se um dos centros de armazenamento de manuscritos antigos. Pouco a pouco, o Matenadaran, um centro de armazenamento de pergaminhos antigos, foi formado na Armênia. Em 17 de dezembro de 1920, após o estabelecimento do poder soviético na Armênia, Matenadaran foi declarado tesouro nacional. Em 1939, as autoridades mudaram o depósito para Yerevan e, em 1960, ele foi colocado em um prédio especialmente construído.
 
Em 1939, entre os responsáveis ​​pelo transporte de manuscritos da residência dos católicos para Yerevan estava Viktor Harutyunyan, um jovem historiador de Moscou, que na verdade era funcionário do NKVD (Comissariado do Povo para Assuntos Internos). O diário de Victor, que ele mantinha na época, relata outros eventos.
 
Em particular, diz que durante um exame superficial dos pergaminhos, em um deles, Harutyunyan ficou surpreso ao encontrar um mapa ... da superfície de Marte! Além disso, um círculo foi desenhado em torno de Marte, que poderia ser um satélite do planeta.
 
Atordoado com a descoberta, Viktor começou a investigar: ele removeu cuidadosamente o pergaminho e o escondeu em seu peito, na esperança de analisá-lo e obter mais dados e então devolvê-lo ao seu lugar. Infelizmente, a única folha do mapa forneceu muito poucas informações. O texto estava em latim e parece ter sido uma tradução tardia de um antigo texto egípcio. O mais importante era desconhecido: quem fez o mapa e quando?
 
Embora as lentes ópticas já fossem conhecidas no antigo Egito, mesmo Galileu não podia ver os satélites de Marte através de seu telescópio. Isso não poderia ser feito no século XIX. Foi necessário o último telescópio de 26 polegadas do Observatório Naval dos Estados Unidos para encontrá-los em 1877. Mas havia apenas um satélite no mapa encontrado por Victor!
 
Viktor enviou o mapa para a Academia de Ciências da Armênia, indicando de onde foi tirado. Após a guerra, nenhuma informação foi publicada sobre o incrível mapa e o manuscrito do qual foi tirado. Provavelmente permanece no arquivo Matenadaran.
 
Provas de sua existencia
 
 
A evidência indireta da existência do documento absolutamente incrivel é que o Dicionário Explicativo do famoso cientista e escritor georgiano Suljan-Saba Orbeliani (1658-1725) contém uma menção ao satélite de Marte e até indica o raio de sua órbita - 24.019 km (atualmente 25.459 km). Orbeliani pode ter visitado a Catedral de Echmiadzin e obtido essa informação de um antigo manuscrito mantido lá.
 
Fonte: Ancient Code \ Planet Mystery \ History Channel