A Atlântida que emergiu das águas do Nilo..

 
 
Construída em torno de seu grande templo, era atravessada e interligada por uma rede de canais. Cada pequena ilha, entre as teias aquáticas, abrigava casas e pequenos santuários.
 
Há 2.300 anos atrás, Thonis-Heracleion era um dos grandes centros portuários de todo o mundo. Por isso, seu porto liderava e controlava quase todo o comércio do Egito.
 
Localizada a 6,5 ​​quilômetros da costa de Alexandria, sua história hoje é muito pouco conhecida. O que se sabe, no entanto, é que ela ficou, durante milhares de anos, oculta, submersa no fundo do mar.
 
As citações sobre Thonis-Heracleion aparecem em inscrições e textos antigos, mas até hoje ninguém sabe com certeza como ela foi parar debaixo d'água. Os primeiros sinais sobre a cidade foram encontradas por Franck Goddio, um arqueólogo francês.
 

O cientista e sua equipe conseguiram encontrar diversas ruínas da impressionante cidade, depois de anos examinando a Baía de Abu Qir, na costa do Egito. 
 
Os arqueólogos encontram 64 embarcações, 700 âncoras, um pote de pedra maciça cheio de moedas de ouro e muitas estátuas impressionantes, todas com mais de 16 pés de altura. Grande parte das peças, criadas de granito e diorito, estavam perfeitamente preservadas pela água.
 
Junto aos artefatos, os arqueólogos ainda encontraram os restos de um enorme templo, que foi construído em homenagem ao deus Amon-Gereb. 
 
Todos os objetos ajudam a construir melhor a imagem de como era a vida e o cotidiano em Thonis-Heracleion. Confira algumas fotos do achado: