Enorme edifício antigo identificado sob a praça principal de Monte Albán

 
 
Pesquisadores no México descobriram uma vasta construção enterrada sob a praça principal na antiga capital de Monte Albán.
 
Monte Albán é um grande sítio arqueológico pré-colombiano localizado no município de Santa Cruz Xoxocotlán, no estado de Oaxaca, no sul do México, aproximadamente 9 km a oeste da cidade de Oaxaca. 
 
Ao longo dos anos, os arqueólogos desenterraram centenas de terraços artificiais e dezenas de montes que ocultam a arquitetura perdida que cobriu completamente toda a cordilheira. Agora, enterrado sob a superfície do Main Plaza de Monte Albán, pesquisadores da Universidade de Oklahoma recentemente identificaram um edifício ritualístico até então desconhecido.
 
Monte Albán
 
Monte Albán foi fundado em 500 aC e se tornou uma poderosa capital regional com muitos edifícios de pedra impressionantes e avançados que apresentam um estilo artístico altamente desenvolvido e um sistema de linguagem escrita. 
 
A antiga metrópole foi parcialmente escavada na década de 1930 e o edifício recém-descoberto é semelhante aos templos descobertos naquela época, cujas evidências sugerem que foram usados ritualmente, para queimar incenso, fazer oferendas e derramamento de sangue.
 
Esta nova descoberta foi feita pelo Dr. Marc Levine, curador assistente de arqueologia no Museu de História Natural Sam Noble Oklahoma e professor assistente no Departamento de Antropologia da Faculdade de Artes e Ciências. 
 
Usando radar de penetração no solo, resistência elétrica e gradiometria para localizar a estrutura, o pesquisador disse à KFOR que tudo neste local "é profundamente simbólico". Além disso, o intrépido explorador acrescentou que esta nova descoberta “muda nossa compreensão da história da Praça Principal e de como ela foi organizada e usada”.
 
 
Desde a criação da tecnologia de digitalização 'Lidar', os segredos antigos do México foram lentamente revelados. Por exemplo, em julho deste ano, o Guardian anunciou uma descoberta alucinante perto da fronteira com a Guatemala no estado mexicano de Tabasco. 
 
Cientistas usando um método de sensoriamento remoto aéreo “descobriram a maior e mais antiga estrutura conhecida construída pela antiga civilização maia - uma plataforma elevada retangular colossal construída entre 1000 e 800 AC”. Ao contrário das outras pirâmides do México, esta foi construída com argila e terra, mas como todas elas, era usada para rituais públicos.
 

Fonte