Djeddars: As misteriosas pirâmides da Argélia

 
 
Chamados de djeddars, essas tumbas piramidais datam de séculos e são relíquias únicas de uma era MUITO antiga, a falta de informações sobre elas as deixou cobertas por grandes mistérios.
 
Estes 13 monumentos, cujas bases de pedra quadradas são coroadas de montes angulares, ficam em um par de colinas perto da cidade de Tiaret, cerca de 250 quilômetros a sudoeste da capital, Argel.
 
Construídos entre o quarto e o sétimo século, alguns estudiosos acreditam que os túmulos foram construídos como locais finais de descanso para a realeza, embora ninguém saiba quem realmente se estabeleceu lá.
 
As autoridades argelinas e os arqueólogos estão pressionando para que o local seja listado como Patrimônio Mundial pela UNESCO, na esperança de garantir sua preservação e estudo.
 
 
 
Quando os Djeddars foram construídos, os reis governaram a área em pequenos feudos cuja história é pouco conhecida e da qual restam poucos vestígios.
 
Durante séculos, esses monumentos remotos permaneceram amplamente ignorados, entregues aos estragos do tempo e saqueadores. Os Djeddars estão no topo de uma colina, no Monte Arouri, e são conhecidos pelas letras D a M.
 
Cada um deles contém pelo menos um cômodo, com o maior montículo dando lugar a um labirinto de 20 compartimentos, incluindo câmaras fúnebres. Alguns quartos estão equipados com bancos, áreas que os pesquisadores acreditam que podem ter sido usados para o culto.
 
Os Djeddars foram construídos vários séculos depois de outros imponentes monumentos funerários pré-islâmicos, que estão localizados no atual norte da Argélia, o que os torna os últimos do seu tipo a serem erguidos antes da chegada do Islã.
 
 
 
Tropas francesas e autoridades coloniais começaram a explorar em 1865 nove das sepulturas. Mas muitas das estruturas nunca foram exploradas, já que a gravidade e o tempo tornam muito perigoso visitar as sepulturas lá dentro.
 
Fonte: Ufo Spain \ Caçadores de Mistério