Contato de Sexto Grau: A morte que foi atribuída a extraterrestres que ocorreu 1980

Era como se o tempo não tivesse passado para a vítima.. Havia uma substância gelatinosa verde amarelada no corpo da vitima que nunca pode ser identificada

 
 
Era 6 de junho de 1980, o mineiro polonês Zigmund Adamski saiu de casa por volta das 15h45, seu objetivo era comprar batatas e voltar para casa. 
 
No entanto, não foi isso aconteceu. Quase 40 anos depois, sua morte ainda permanece um mistério e dá espaço para diversas possibilidades: teria sido ele morto em um crime PERFEITO ou abduzido por alienígenas? Essa resposta nem as autópsias mais aprofundadas conseguiram dar.
 
Ao anoitecer, a esposa de Adamski começou a ficar preocupada com o sumiço do marido e contatou a polícia que iniciou uma longa busca pela região. Até que cinco dias depois, o corpo do mineiro foi localizado. Zigmund estava no topo de uma mina de carvão, a 32 quilômetros de sua casa.
 
Trevor Parker, que trabalhava na região foi o responsável por encontrar o cadáver e ligou para a delegacia. O local foi a primeira da sequência de características incomuns que rodearam a morte de Zigmund. A mina de carvão era um lugar isolado e de difícil acesso, só seria possível chegar de caminhonete ou algum outro veículo com resistência, mas não a pé.
 
Morte misteriosa
 
Chegando ao local, a polícia realizou os primeiros exames no corpo, o detetive Alan Godfrey fez uma rápida autópsia e constatou que o morto estava de bruços, o terno continuava intacto, os sapatos estavam amarrados com uma força extrema — fazendo com que os pés da vítima ficassem roxos.
 
Após um exame mais profundo, feito pelo médico legista Alan Edwards, foi documentado que o corpo estava limpo (sem marcas de carvão) e apresentava leves marcas de queimadura no pescoço e ombros, mas os órgãos não aparentavam qualquer sinal de lesão ou de terem passado por uma situação traumática.
 
 
Edwards concluiu que os pêlos — tais como barba e cabelo — e as unhas de Adamski não haviam crescido, e que a comida em seu estômago não tinha sido digerida no estômago, apesar de ter sido inserida cinco dias antes. Era como se o tempo não tivesse passado para a vítima. A hora da morte foi dada entre as 11h e 13h do dia 11 de junho, mesma data na qual o cadáver foi encontrado.
 
Um dos aspectos mais misteriosos envolvendo a morte do mineiro foi que em cima das queimaduras havia uma substância gelatinosa verde amarelada. Apesar de inúmeras pesquisas realizadas ao longo dos anos, nunca foi possível definir qual era a sua origem.
 
Abdução alienígena
 
 
Incapaz de fornecer uma informação exata sobre a morte, o laudo médico atestou o óbito como parada cardíaca por insuficiência pulmonar. O resultado não convenceu muitas pessoas que acompanhavam o caso..
 
Assassinato e sequestro foram uma das possibilidades consideradas, porém Zigmund não possuía inimigos, dívidas ou bens materiais que pudessem motivar criminosos. O estado do corpo também derrubou a teoria, por não apresentar sinais que encaixassem como uma morte violenta.
 
A teoria mais aceita é a abdução alienígena: Todmorden, localizada perto de West Yorkshire, cidade na qual o mineiro morava, era conhecida por registrar um alto número de relatos de pessoas que afirmavam ter tido contatos e experiências com extraterrestres. 
 
 
Para estudiosos de Ufologia, o caso foi um Contato de Sexto Grau, que de acordo com a Escala de Hynek, é quando existe um incidente com um OVNI que provoca ferimentos ou a morte imediata do ser humano.
 
Quase 40 anos depois do incidente, a morte de Zigmund Adamski permanece um dos maiores mistérios da década de 1980, sem qualquer esperança de um dia ser solucionado.