Civilizações alienígenas avançadas poderiam habitar sistemas estelares nos limites de nossa galáxia

 
 
 
De acordo com declarações - interessantes  - de uma equipe de cientistas de Harvard, civilizações alienígenas poderiam habitar um antigo sistema solar localizado nos limites de nossa galáxia. Segundo os pesquisadores de Harvard, existe um conjunto de sistemas estelares com características para sustentar a vida e possíveis raças alienígenas.
 
Especialistas acreditam que os chamados "aglomerados globulares", que são algo como um aglomerado de estrelas antigas localizadas na extremidade mais externa da nossa galáxia, poderiam ser o melhor lugar onde devemos concentrar a busca por civilizações alienígenas. 
 
A Dra. Rosanne Di Stefano acredita que existem inúmeras razões pelas quais as regiões distantes de nossa galáxia poderiam ser lugares extremamente favoráveis para a busca de formas de vida inteligentes.
 
 
 
Segundo Di Stefano, uma dessas razões é a idade. Os aglomerados globulares localizados nas regiões ultraperiféricas da nossa galáxia, contêm estrelas que, segundo os pesquisadores, podem ter uma idade estimada em pelo menos 10 bilhões de anos, um grande período de tempo para a vida ter evoluído para níveis mais avançados.
 
"Também seria mais fácil para uma civilização explorar postos avançados em outros mundos", diz Di Stefano, do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, em Cambridge, Estados Unidos. Nosso Sol possui 4,6 bilhões de anos, o que significa que, se houver civilizações localizadas nesses aglomerados globulares, elas poderão estar bilhões de anos mais adiantadas do que somos hoje.
 
Muitos são os planetas extra-solares descobertos por pesquisadores e localizados em aglomerados globulares conhecidos, como o de M4 na constelação de Escorpião, apelidado de Methuselah. A idade estimada de Methuselahé estimada em 12,7 bilhões de anos, tornando-o o exoplaneta mais antigo.
 
Escrevendo na Sky-BBC, a revista noturna da BBC, o Dr. Di Stefano disse: "Seria estranho se não houvesse muitos outros planetas habitados por antigas raças alienígenas, mas muito mais avançadas do que nós em tecnologia. Claro, estas são apenas conjecturas. Não sabemos se há vida alienígena nesses aglomerados de estrelas. Esses aglomerados globulares seriam um bom lugar para procurar vida alienígena; ao mesmo tempo, poderia ser o primeiro lugar onde a vida inteligente apareceu em nossa galáxia ".
 
Mas nem tudo é perfeito para a vida que evolui nesses aglomerados globulares na borda da galáxia. Os pesquisadores apontam para possíveis desvantagens, como estrelas que podem estar muito próximas umas das outras e, assim, destruir outros sistemas planetários, algo que pode ser catastrófico para a evolução da vida. 
 
 
No entanto, o Dr. Di Stefano realizou uma pesquisa que destaca o fato de que esse perigo não existe. Di Stefano escreveu: "O que descobrimos é o oposto, que é possível para muitos planetas na zona habitável, sobreviver por bilhões de anos".