Arqueologia Proibida: A Pedra Dashka, um avançado mapa que teria 120 milhões de anos

A precisão e a perspectiva do mapa sugerem que ele foi criado a partir de imagens aéreas... Os especialistas russos acreditam que o mapa de pedra possa ter 120 milhões de anos.. 
 
 
 
A Pedra Dashka é um artefato polêmico que, segundo alguns, acredita-se ser as diretrizes usadas pelo arquiteto do mundo. Conhecida como o Mapa do Criador, essa tábua de pedra confunde os pesquisadores desde sua descoberta em 1999. Por mais impossível que possa parecer, os especialistas russos acreditam que o mapa de pedra possa ter 120 milhões de anos.
 
A Pedra de Dashka mostra não apenas os arredores das montanhas dos Urais, mas também uma série de projetos de engenharia civil, incluindo 12.000 km de canais, várias represas e notações hieroglíficas de origem desconhecida. A precisão e a perspectiva do mapa sugerem que ele foi criado a partir de imagens aéreas - o que é surpreendente. Os hieróglifos não foram decifrados até o momento.
 
Arqueólogos da Universidade Estadual de Bashkir descobriram a pedra Dashka nas montanhas Urais, no leste da Rússia, em 21 de julho de 1999. Os descobridores ficaram imediatamente impressionados com o tamanho do objeto.  Ele mede 58 polegadas (148 cm) de altura, 42 polegadas (106 cm) de largura, 6 polegadas (16 cm) de espessura e pesa uma tonelada - outra coisa surpreendente. 
 
 
 
Após uma análise mais aprofundada, os pesquisadores ficaram ainda mais atônitos: A 'tabua' parece mostrar um mapa topográfico altamente preciso de Bashkiria, uma área específica das montanhas do Ural. Alexandr Chuvyrov, professor da Universidade Estadual de Bashkir que liderou a equipe, nomeou a pedra Dashka em homenagem a sua neta que nasceu naquele dia. 
 
"À primeira vista, entendi que não era um simples pedaço de pedra", disse Chuvyrov. “Mas um mapa real, e não um mapa simples, mas tridimensional. Você pode ver isso você mesmo."
 
O Mapa do Criador é composto por três níveis, sugerindo fortemente que ele não se originou na natureza, mas foi feito artificialmente. A primeira camada tem aproximadamente 18 cm de cimento ou composto de cerâmica à base de dolomita. A segunda camada é de aproximadamente 2,5 cm de vidro diopsídeo enriquecido com silício. A terceira camada tem apenas alguns milímetros de espessura e é feita de uma mistura de porcelana de cálcio, talvez para dar proteção adicional ao objeto.
 
Os testes dataram a idade da pedra em cerca de 120 milhões de anos. Alguns geólogos concordam que o mapa representa a área de Bachkirie, a qual não sofreu mudanças significativas em vários milhões de anos. A área geográfica representada foi identificada, principalmente, pela grande falha de Ufa. Além disso, o mapa descreve a riqueza da hidrografia da área, incluindo os rios Sutolka, Belya e Ufimka.
 
Um par de conchas marinhas pré-históricas incrustadas na pedra forneceu outras provas de sua antiguidade assim como certa confusão. Uma delas revelou a idade de 50 milhões de anos, enquanto que a outra remonta de 120 milhões de anos. Os cientistas não podem discernir com certeza se as conchas são da mesma época da datação do mapa, ou eram fósseis, quando esta foi esculpida.
 
 
 
Um grupo de pesquisadores, incluindo o professor Chuvyrov, diz que o mapa poderia se tratar do fragmento de um mapa maior, que mostraria a totalidade da cadeia montanhosa que representa. Alguns até acham que poderia ser a ponta do iceberg de um mapa da Terra em escala.
 
Post criado com as informações recolhidas desses sites: 
 
*https://www.epochtimes.com.br/pedra-dashka/ 
*https://www.pravdareport.com/
*Ancient Code