Anomalia enorme é capturada no radar com atividade anormal da Força Aérea ocorre nos EUA

O Serviço Nacional de Meteorologia em Paducah, Kentucky, relatou uma grande anomalia sobre o sul do estado de Illinois, que percorreu o sul de Indiana e o oeste de Kentucky. O que quer que estivesse no radar parecia ser tão denso quanto uma tempestade, mas com a noite clara e as temperaturas baixas, essa teoria era considerada improvável. Algo inexplicavel estava no céu

 
 
Moradores da área de três estados de Illinois-Indiana-Kentucky, nos Estados Unidos, foram presenteados com um mistério genuíno no ar nesta semana, quando o radar meteorológico detectou uma estranha anomalia, intrigando os meteorologistas e observadores do tempo. Apesar do fato de que os céus estavam claros e não foram registradas tempestades na área, várias estações meteorológicas relataram uma tempestade maciça e extremamente severa em seus sistemas de radar. Embora uma explicação oficial foi dada na sequência do incidente, todos sabemos como são as explicações oficiais.
 
O que aconteceu exatamente nos céus de Indiana esta semana? 
 
Tudo começou tarde na noite de segunda-feira, 10 de dezembro, quando o escritório do Serviço Nacional de Meteorologia em Paducah, Kentucky, relatou uma grande anomalia sobre o sul do estado de Illinois, que percorreu o sul de Indiana e o oeste de Kentucky. O que quer que estivesse no radar parecia ser tão denso quanto uma tempestade, mas com a noite clara e as temperaturas baixas, essa teoria era considerada improvável.
 
Com pouco mais para informar, o National Weather Service acredita que a única outra explicação seria o lançamento de medidas contra ataques, conhecidas em inglês como “chaff“, a partir de um avião militar. Chaff é uma contramedida comum projetada para enganar o radar e consiste em pequenas fibras ou fios de vidro metalizado, papel, plástico ou alumínio. Nuvens desse material leve lançadas por aeronaves flutuam no ar e são comumente captadas pelos radares meteorológicos. 
 
No entanto, este caso recente parece diferente. O meteorologista do Serviço Nacional de Meteorologia, Greg Meffert, diz que o que causou essa anomalia no radar parece ter tido uma altitude de até 10.000 pés, mas também se via ao nível do solo. Se fosse chaff, acrescenta Meffert, o serviço de meteorologia “nunca viu tanto”. Meffert observou que nunca antes viu a Força Aérea realizar exercícios ou testes de chaff na área de Evansville, Indiana. 
 
Além disso, sempre que as bases aéreas vizinhas realizaram treinamentos com essas contramedidas, os residentes da área encontraram as fibras espalhadas pelos seus quintais. Neste caso, nenhuma fibra foi relatada. 
 
Se isso era mesmo chaff, por que parecia tão diferente dos testes anteriores? 
 
O blog de aviação militar The Drive acrescenta que chaff não costuma ficar em um padrão tão apertado por mais de 10 horas como essa anomalia de radar. Tyler Rogoway, do The Drive, contatou todas as bases das Forças Armadas próximas para ver quem poderia ter conduzido o teste, mas nenhuma reivindicou a responsabilidade. A teoria de Rogoway é que isso provavelmente foi “um teste envolvendo um tipo de material mais exótico que fica no ar por mais tempo” do que o normal.
 
 
 
Porém, se fosse isso, por que fazer um teste em um local tão comum em Indiana e não em um local apropriado para testes? Algo realmente fora do comum aconteceu nesse caso...