A Montanha Negra: Entrada para o mundo paralelo no Ártico??

Quando ele terminou a descrição do mapa conhecido como 'Septentrionalium Terrarum', ele colocou no centro do local, uma montanha negra cercada por um poderoso redemoinho (...) dizem que esta área é o elo de mundos paralelos.
 
 
 
"O mapa antigo criado por um matemático, geógrafo e cartógrafo belga que quebra a historia convencional"
 
No mundo, existem milhares de textos antigos que sobreviveram à deterioração do tempo, e através deles - alguns descritos em papiro e outros em tabuas de argila - hoje conhecemos a história da Montanha Negra.
 
Sua tradução é complexa, pelo motivo de que a maioria vem de línguas mortas, com as quais poucos linguistas lidam. 
 
O pesquisador Gerardus Mercator foi o criador de um impressionante mapa antigo do Polo Norte no século XVI. Ele foi um matemático, geógrafo e cartógrafo belga, notório pela Projeção de Mercator. 
 
*A Projeção de Mercator é uma projeção cartográfica cilíndrica elaborada pelo geógrafo, cartógrafo e matemático Gerhard Mercator (1512-1594). É, atualmente, uma das projeções mais utilizadas em todo o mundo. É um sistema de projeção cartográfica em que as formas dos continentes são respeitadas, mas não seu tamanho.
 
Quando ele terminou a descrição do mapa conhecido como 'Septentrionalium Terrarum', ele colocou no centro do local, uma montanha negra cercada por um poderoso redemoinho que movia a circulação das águas oceânicas com quatro ilhas e seus respectivos rios que formaram o norte da Terra.
 
No centro do mapa é possivel ver a Montanha Negra
 
 
 
Ele também fez o mapa do Pólo Norte de acordo com as informações disponíveis que vieram do século XV, por Martin Behaim, um navegador que possuía o globo, o mais antigo preservado até hoje.
 
Em 1595, o livro antigo Cnoyen apontou que seres estranhos viviam nas ilhas ao redor da montanha negra (mapa mais acima).
 
Isso dá um significado profundo à história da navegação, possivelmente, o homem mais antigo, ansioso por conquistar mais terras, mapeou o local, e assim chegou às mãos de Martin Behaim e depois de Mercator.
 
No entanto, com o passar do tempo, houve avanços tecnológicos profundos, e os primeiros satélites foram criados. Agora, com as imagens de satélite do Google Earth, todo o planeta foi fotografado, no entanto, essas imagens indicam que o Polo Norte é um lugar, supostamente, coberto de gelo.
 
Mas, é mantida em segredo a possibilidade de que, no Ártico, possa haver grandes áreas de terra, como descrito em vários lugares no passado - em mapas antigos principalmente.
 
Ou talvez hoje, eles não sejam mais visíveis aos seres humanos. Talvez haja algumas raças alienígenas ocupando esses quatro territórios marcados nesses mapas antigos.
 
 
Dizem que esta área é o elo de mundos paralelos da própria Terra, ou seja, eles estão aqui, mas em um plano dimensional diferente, tão estranho e misterioso que nenhuma câmera de satélite poderosa pode fotografar a menos que entre neste território.
 
Mundos paralelos que estão conectados de alguma forma com a dimensão da Terra. E há apenas algumas pessoas privilegiadas que conseguiram ter a sorte de observar e entrar nesses lugares.
 
 
 
Essas terras são supostamente conectadas por portais dimensionais que ocultam a visão do que está lá. Talvez tenham sido ocultadas ou camufladas pelas entidades que não querem ser vistas pela posição que a humanidade tem hoje - destrutiva.
 
Alguns desses possíveis portais só podem ser abertos por pessoas ou seres de profunda consciência, como os chamados deuses vindos do céu.