A mini-lua da Terra mostra indícios de ser algo artificial..

Há pouco tempo atrás, cientistas da universidade de Edimburgo disseram que há uma chance de um objeto misterioso, se aventurar em nosso sistema solar com a intenção de observar de perto os planetas, como a Terra e Marte. 
 
 
 
Se isso é apenas um possivel fragmento de um possivel asteroide gigantesco ou uma rocha, por que muitos governos e agencias mostraram tanto interesse nesse enigmatico satélite? 
 
Em 15 de fevereiro de 2020, os astrônomos Kacper Wierzchos e Teddy Pruyne no Catalina Sky Survey, operando no Laboratório Lunar e Planetário da Universidade do Arizona em Tucson, descobriram o que pensaram ser uma mini-lua orbitando o planeta. Eles de imediato fizeram mais de 30 observações em apenas dois dias para confirmar a descoberta de uma rocha espacial medindo apenas de 1,9 a 3,5 metros de diâmetro.
 
Eles rapidamente capturaram a primeira imagem da mini-lua – agora chamada 2020 CD3 ou C26FED2 – e o Minor Planet Center do Observatório Astrofísico Smithsonian a anunciou ao mundo.
 
As integrações em órbita indicam que esse objeto está temporariamente conectado à Terra. Outras observações e estudos dinâmicos são fortemente encorajados.
 
Espere o que? “temporariamente conectado”?… Acontece que a CD3 2020 e a única outra mini-lua – 2006 RH120 – não ficam em órbita terrestre para sempre. A RH120 de 2006 esteve apenas em órbita terrestre de setembro de 2006 a junho de 2007, e a CD3 2020, embora esteja presente desde 2017, provavelmente sairá em abril de 2020.
 
Seria outra coisa?
 
Embora ainda não tenhamos ideia do que é o objeto, os especialistas acreditam que é uma rocha espacial rara ou um objeto artificial possivelmente criado pelo homem que ficou bloqueado pela gravidade do nosso planeta.
 
Um rede de noticias noticiou que a superfície bastante refletiva do CD3 2020 tem alguns questionamentos sobre se é realmente uma rocha espacial ou se pode ser um satélite perdido, ou parte de um nave espacial. 
 
"Chegou bem a tempo de testemunhar a humanidade combater o coronavírus. Coincidência, eu acho que não."
 
 
Se não é um NEO (sigla em inglês para Objeto Próximo à Terra) e não é nosso, um ufologo, da 'ET Data Base', sugere que é um deles – com eles sendo alienígenas monitorando a propagação do virus na Terra.
 
O que ajudaria na resolução da questão é uma foto melhor do CD3 2020 ou a descoberta de mais mini-luas – algo que a astrônoma Amy Mainzer vê acontecendo assim que o Observatório Vera C. Rubin, no Chile, estiver operacional em 2022, gravando imagens do céu inteiro a cada poucos dias para produzir um filme em lapso de tempo do universo.
 
Há pouco tempo atrás, cientistas da universidade de Edimburgo disseram que há uma chance de um objeto misterioso, seja do tipo de sonda rebótica \ ou autônoma, se aventurar em nosso sistema solar com a intenção de observar de perto os planetas, como a Terra e Marte.