A cidade perdida dos Incas foi realmente descoberta?

 
 
Em 2001, Mario Polia, um arqueólogo italiano, encontrou um manuscrito do século 16 nos arquivos do Vaticano sobre uma cidade chamada "El Dorado". Assim, ele descobriu que os incas faziam uma viagem nos arredores de Cuzco, em busca de uma cidade perdida conhecida como Paititi....
 
Com o manuscrito, também foi encontrada uma autorização papal para que os jesuítas "evangelizassem" Paititi. No entanto, eles nunca revelaram sua localização exata para evitar que a cidade fosse pilhada em busca de ouro.
 
Uma prática bastante comum na época devido à chegada dos conquistadores espanhóis e sua corrida pelo ouro.
 
Quando perguntaram aos habitantes locais a origem do ouro abundante, eles responderam apenas que vinha "de além". Um lugar que suas ambiciosas intenções não puderam alcançar.
 
Assim nasceu a lenda de El Dorado, assim batizada pelos conquistadores..
 
Paititi existe mesmo?
 
Durante séculos, arqueólogos, pesquisadores, caçadores de tesouros ou aventureiros perderam suas vidas em busca da cidade perdida. Fascinado por lendas, ouro em abundância ou pela necessidade de conhecimento.
 
A descoberta de uma cidade como a descrita nas lendas pode até mudar o curso da história conhecida. Agora, com a descoberta da carta do século 16, o interesse voltou a crescer.
 
É sabido que no Lago Titicaca existe uma infinidade de tesouros que foram atirados pelos Incas antes da chegada dos espanhóis. Esse é mais um dos possíveis indícios de que tal cidade existe.
 
 
O problema é que nenhuma evidência de El Dorado foi encontrada... mas registros foram encontrados relacionados a Paititi, uma cidade a nordeste de Cuzco, onde o ouro era mais abundante do que na capital do Império Inca.
 
Este é outro enigma da história e da arqueologia. Na carta encontrada no Vaticano, fala-se de uma viagem de 10 dias a pé de Cuzco, entrando nas selvas do rio Madre de Dios, no planalto de Pantiacolla.
 
Os especialistas encontraram um espaço nas áreas em torno dos descritos na carta que, eles acreditam, poderia ser Paititi.
 
Provas que podem levar à descoberta
 
Para aumentar o mistério, em 1996 Greg Deyermenjian descobriu as pirâmides de Paratoari nas proximidades da região mencionada.
 
 
Porém, apesar de sobrevoar a região com aeronaves leves, não foi possível determinar se são construções naturais ou artificiais.
 
O explorador investiga o Peru há anos, obcecado por Paititi. Da mesma forma,   Hiram Bingham   o fez com Vilcamba, mas descobrindo Machu Pichu.
 
Em 2002, uma equipe internacional de 30 pesquisadores, também foi guiada pela carta do Vaticano. Jacek Palkiewicz, líder da missão, passou dois anos investigando até que, finalmente, anunciou a suposta descoberta de Paititi.
 
Segundo seus depoimentos, a cidade perdida está localizada em uma região adjacente ao Parque Nacional do Manu, entre Cuzco e Madre de Dios. Exatamente 10 dias a caminho de Cuzco, como menciona a carta.
 
 
No século XVII, a lenda de Paititi colocou-o sob uma lagoa, em um planalto de 4 quilômetros quadrados e que a vegetação o havia coberto completamente.
 
Pailkiewicz e sua equipe chegaram àquele lugar, encontrando uma rede de cavernas e túneis. Mas nada de valor foi encontrado até então.