A Cidade Perdida do Deus Macaco: Animais Extintos Reapareceram

A Cidade Perdida do Deus Macacão é uma cidade impressionante que se esconde na selva de Honduras.. 
 
 
 
O local, também conhecido como "Cidade Branca", virou objeto de especulação depois que a cidade não pôde ser localizada.. 
 
A história desta cidade perdida origina-se das descrições de todos os tipos de exploradores, que contam como paredes brancas foram erguidas entre a vegetação rasteira.
 
Charles Lindbergh foi capaz de verificar isso quando, durante um vôo sobre a região na década de 1920, conseguiu ver este local.
 
Por outro lado, há histórias indígenas que indicam que eles tiveram um refúgio em uma "casa branca" onde se abrigaram e se esconderam dos espanhóis.
 
Isso levou a expedições cujo único objetivo era encontrar este misterioso e impressionante local.
 
O esforço foi recompensado quando o explorador Theodore Morde, em 1940, localizou o local na região de La Mosquitia, onde existia uma estátua gigante de um Deus Macaco, dando o nome mítico à cidade perdida.
 
No entanto, Morde nunca revelou o local para evitar saques e depois cometeu suicídio.
 
Em 2012, a Cidade Branca foi encontrada por uma equipe de cientistas, conforme relatado pela National Geographic, e eles acreditam que na verdade é uma série de assentamentos de uma civilização perdida.
 
 
Embora as pesquisas sobre essa cultura ainda estejam em desenvolvimento, o que ficou muito claro quando os cientistas chegaram ao local foram os animais que os cercavam.
 
A maioria dos animais parecia nunca ter visto um ser humano, pois não fugiam e os observavam com curiosidade.
 
Em Honduras existe uma das selvas mais virgens do planeta!! Em tal habitat primitivo, foi possível encontrar uma série de espécies animais que se acreditava estarem extintas ou que atualmente ainda estão em sério perigo de extinção.
 
A pesquisa e a descoberta foram realizadas em conjunto com a Conservation International e o Governo de Honduras, que iniciou um estudo sobre a vida selvagem e as espécies que podem ser encontradas nesta região do país.
 
As espécies redescobertas:
 
Eles encontraram 183 espécies de plantas, 246 espécies de borboletas e mariposas, das quais 15 são novas em Honduras.
 
Da mesma forma, o besouro-tigre, Odontochila nicaraguense, que se acreditava estar extinto e endêmico na Nicarágua, foi redescoberto lá.
 
198 espécies de pássaros. Em relação aos anfíbios e répteis, foram registradas 22 e 35 espécies, respectivamente.
 
Entre eles estão alguns animais que não eram avistados em Honduras e na região da América Central desde 1965, como a falsa cobra coral.
 
 
Além disso, acredita-se que tenham encontrado uma nova espécie de peixe, apelidada de "molly", por não coincidir com nenhum outro grupo taxonômico até o momento.
 
Por outro lado, menciona-se que o habitat marinho está livre de espécies invasoras como a tilápia, que costuma ser encontrada em outros rios de Honduras.
 
Por fim, foram registrados 30 mamíferos de médio e grande porte, cuja densidade indica que a caça é quase nula, o que representa uma oportunidade para animais carnívoros maiores, como panteras ou jaguatiricas, terem disponibilidade de presas.
 
Conservação e proteção do local
 
A localização do sítio arqueológico e da Cidade Perdida do Deus Macaco foram mantidos em segredo como parte de um esforço para manter o sítio intacto, bem como para evitar saques.
 
 
Assim como esta cidade serviu de refúgio para os indígenas durante a conquista europeia, agora se tornou um refúgio no qual espécies que acreditávamos estar extintas agora podem florescer longe da influência humana e dos danos que costumamos causar na natureza.
 
Fonte: Ancient Code