A descoberta de mapas de estrelas de 40.000 anos que mostram um conhecimento avançado do cosmos

06/09/2021

Em uma investigação científica, concluiu-se que a astronomia complexa foi usada no passado. Foram encontradas pinturas rupestres que revelam que os ancestrais possuíam conhecimentos muito avançados. Vamos ver o que mais esses desenhos interessantes nos mostram.

Desenhos de animais e seus significados

No início foram encontradas pinturas de animais nas paredes e acreditava-se que fossem simples símbolos pré-históricos. No entanto, recentemente foi demonstrado que eles representam mapas estelares antigos, de acordo com especialistas em um novo estudo.

A arte rupestre e o design deixam claro que os humanos tinham amplo conhecimento do céu. Estima-se que informações avançadas sobre o espaço já estavam disponíveis na última era do gelo. Portanto, no campo intelectual não existem muitas diferenças em relação a hoje.

Um estudo científico revelou que há 40 mil anos os humanos tinham um conhecimento avançado sobre as constelações e estrelas. O que indica que a capacidade intelectual que os ancestrais tinham para saber astronomia é surpreendente.

Mapas estelares da antiguidade

Acredita-se que as pessoas do passado distante sabiam controlar e medir a passagem do tempo pela observação das estrelas. Os cientistas comentam que usaram as mudanças estelares para seguir uma ordem e estipular datas. Portanto, os desenhos de animais que estão na Europa não são simples representações.

Anteriormente, pensava-se que essas pinturas não tinham nada fora do comum, mas foi um erro. Na verdade, são mapas estelares que simbolizam constelações cobertas de estrelas, que são observadas no céu noturno.

Para que eram usados ​​esses mapas estelares no passado?

A Universidade de Edimburgo publicou recentemente um artigo sobre um estudo que relata dados importantes. Esses mapas estelares parecem ser úteis para definir datas relevantes. Ao mesmo tempo, serve para marcar algumas colisões de asteroides e outros eventos.

Por outro lado, os cientistas que se dedicaram a estudar mais de perto, compreenderam a maneira de pensar dos ancestrais. Por exemplo, eles concluíram que esses humanos compreenderam perfeitamente o efeito que surge no eixo da Terra.

Eles analisaram o que acontece no planeta com a mudança gradual de rotação e como isso afeta a visão do céu estelar. Este fenômeno foi chamado de "precessão dos equinócios" quando foi descoberto. Esta descoberta é atribuída aos antigos gregos.

Comentários do Doutor Martín Sweatman

O Dr. Sweatman comenta que o desenho da rocha feita pelo homem é uma confirmação de seu conhecimento. Tudo isso mostra que as pessoas não ignoravam os detalhes profundos do céu noturno.

Além disso, deixa claro que os ancestrais da era do gelo mais recente eram muito parecidos conosco hoje. Este homem experiente da Universidade de Edimburgo estava convencido do conhecimento avançado dessas civilizações.

Teoria de Impacto Múltiplo

As descobertas do mapa estelar apoiam uma teoria conhecida como "impactos de múltiplos cometas". Também é provável que, aos poucos, revolucionem a forma como as populações pré-históricas são observadas. Talvez em breve vamos olhar para essas civilizações com outros olhos, reconhecendo todo seu avanço e conhecimento.

Quanto à arte rupestre, podemos dizer que foi estudada em profundidade por especialistas das universidades de Edimburgo e Kent. As cavernas localizadas na Turquia, Alemanha, França e Espanha foram examinadas por vários especialistas.

Esses cientistas conseguiram até calcular as datas em nível químico, analisando as pinturas usadas pelos ancestrais.

Crenças avançadas sobre constelações

Usando a mais avançada tecnologia disponível, os especialistas calcularam a posição das estrelas no momento em que os desenhos foram feitos. Esse processo detalhado demonstrou que o que antes pareciam representações abstratas eram constelações.

Consequentemente, esses desenhos de animais não são apenas um design interessante. Eles podem ser interpretados como mapas estelares criados por ancestrais há muito tempo.

Conclusões sobre os mapas estelares encontrados

Concluiu-se que são evidências de que os humanos possuíam métodos baseados em cálculos astronômicos. Esses mapas não deixam dúvidas de que a cronometragem sofisticada usada anteriormente era precisa e avançada.

O mais notável de tudo é que as pinturas foram separadas dos cientistas por milhares de anos. No entanto, isso não impediu que detalhes ocultos por muito tempo fossem descobertos hoje.

ATENÇÃO: Respeite o conteúdo do SITE, não copie sem autorização (conteúdo 100% protegido)