PAREDE KAIMANAWA: SUPER ANTIGA ESTRUTURA DE PEDRA ENCONTRADA NO MEIO DA SELVA

22/09/2021

Muitos arqueólogos asseguram que pode ser parte de uma pirâmide escalonada ou em terraço. Talvez uma plataforma cerimonial como as encontradas na antiga Polinésia.

Quando se pensa em estruturas megalíticas, nunca se poderia imaginar uma enorme parede de pedra escondida no meio da selva. Esta é a Muralha Kaimanawa, um dos maiores mistérios da arqueologia.

Composto por uma série de blocos megalíticos com cantos simétricos, o 'Kaimanawa Wall' está localizado próximo ao extremo sul do Lago Taupo, na Nova Zelândia.

Embora existam muitas teorias sobre sua construção, a parte superior, que é totalmente plana, pode indicar que se trata de uma antiga pirâmide

Uma antiga pirâmide?

Até que uma escavação profunda seja feita, não está claro para os especialistas e teóricos o que a Muralha Kaimanawa esconde. No momento, muitas hipóteses surgiram ao longo dos anos. No entanto, ninguém sabe por que essa estrutura de pedra foi construída perto do Lago Taupo.

Muitos arqueólogos asseguram que pode ser parte de uma pirâmide escalonada ou em terraço. Talvez uma plataforma cerimonial como as encontradas na antiga Polinésia.

A história da Muralha Kaimanawa é um tanto peculiar. Antes de sua descoberta na década de 1990, era conhecido simplesmente como "The Wall" pelos nativos.

Muitos deles acreditavam que era uma formação natural, no entanto logo mudaram de opinião. Á medida que o desmatamento crescia, estradas eram construídas e a presença de turistas era mais frequente, os blocos de pedra apareciam cada vez mais.

Seu principal investigador, Barry Brailsford, natural de Christchurch, Nova Zelândia, tem investigado a parede desde 1996. Em seu livro "A Hitchhiker's Guide to Armageddon", ele menciona que:

"... os blocos parecem ter um padrão de um 1,8 metros de comprimento por 1,5 metros de altura (...). A pedra é o ignimbrito local, uma pedra vulcânica macia feita de areia comprimida e cinzas.

O afloramento mais próximo dessa pedra fica a cinco quilômetros de distância. Os blocos têm 25 metros em linha reta de leste a oeste, e a parede está voltada para o norte. A parede consiste em aproximadamente dez blocos regulares que são aparentemente cortados e encaixados sem argamassa. "

Sua estranha formação

O que se viu até agora é que a parede é coroada por uma espécie de faia vermelha de 2,9 metros de circunferência e mais de um metro de húmus acumulado.

À primeira vista percebe-se que todas as pedras foram lapidadas artificialmente, o que exclui totalmente a formação natural.

Há uma área onde um braço pode ser inserido. As pedras são totalmente lisas e macias ao toque. Não há marca de corte ou algo parecido. A junta entre os blocos é tão fina que nem mesmo a lâmina de uma faca consegue encaixar.

Mais acima na colina, outras pedras podem ser vistas se projetando, sugerindo que a estrutura é muito mais extensa do que se pensa e possivelmente está enterrada na própria montanha.

Os especialistas também não encontraram material suficiente para fornecer uma datação do Muro de Kaimanawa. No entanto, existem pequenas pistas; por exemplo, sabe-se que os Maori, que vieram para a Nova Zelândia 700 anos atrás, não o construíram.

Caso seja uma pirâmide, quem a construiu no meio da selva e para quê? É um dos muitos mistérios que cercam essa descoberta colossal. No entanto, temos que esperar para descobrir os segredos que a Muralha Kaimanawa esconde.

ATENÇÃO: Respeite o conteúdo do SITE, não copie sem autorização (conteúdo 100% protegido)