Há 125.000 Anos, Neandertais Caçavam Elefantes Gigantes, Superiores aos Mamutes Lanosos

07/12/2023

Pesquisadores descobriram que os Neandertais eram caçadores habilidosos de um tipo de elefante já extinto, conhecido como elefante de presas retas (Palaeoloxodon antiquus). Este estudo foi publicado na prestigiosa revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

Cientistas investigaram ossos de elefantes com cerca de 125.000 anos de idade, encontrados nas regiões de Gröbern e Taubach, na Alemanha. As marcas nos ossos mostram claramente que foram cortados com ferramentas de pedra usadas pelos Neandertais. Isso indica que os elefantes foram caçados e depois cortados em pedaços.

Há dois anos, a mesma equipe de pesquisa fez uma descoberta importante em Neumark-Nord, na Saxônia-Anhalt. Eles encontraram provas de que os Neandertais não só caçavam estes elefantes, mas que eles eram os maiores mamíferos terrestres do seu tempo.

Sabine Gaudzinski-Windheuser, uma especialista em Arqueologia, destacou que a caça a estes elefantes não era uma ocorrência rara, mas sim uma atividade comum para os Neandertais. Ela trabalhou tanto na análise atual quanto em estudos anteriores sobre estes animais.

Os elefantes de presas retas viviam na Europa e na Ásia Ocidental de 800.000 a 100.000 anos atrás. Eram enormes, maiores do que os elefantes africanos e asiáticos de hoje, e até maiores que os mamutes lanosos extintos. Um elefante adulto poderia fornecer comida suficiente para 2.500 Neandertais por dia, segundo Gaudzinski-Windheuser. Isso nos ajuda a entender melhor como os Neandertais viviam e se organizavam.

Anteriormente, pensava-se que os Neandertais viviam em pequenos grupos de no máximo 20 pessoas. No entanto, a caça desses grandes elefantes sugere que eles talvez se reunissem em grupos maiores ou tivessem métodos para conservar e armazenar alimentos em grande quantidade.

Os pesquisadores planejam continuar estudando como os Neandertais caçavam esses elefantes e qual o impacto dessa caça no meio ambiente e em outras espécies.

Fonte: Ancient Pages