Descoberta de Estatuetas de Terracota nas Escavações de Pompeia

30/12/2023

Durante as escavações numa domus em Pompeia, arqueólogos encontraram 13 estatuetas de terracota.

Localizada perto de Nápoles, na moderna comuna de Pompeia, Itália, a cidade de Pompeia era um importante centro urbano romano na região da Campânia.

Em 79 d.C., uma catastrófica erupção do Monte Vesúvio cobriu Pompeia e a vizinha cidade romana de Herculano com uma camada de 4 a 6 metros de cinzas vulcânicas e pedra-pomes.

A erupção do Vesúvio criou uma nuvem letal de tefra e gases superaquecidos, elevando-se a 33 km de altura. Ela expeliu rocha fundida, pumice pulverizada e cinzas quentes a uma taxa de 1,5 milhão de toneladas por segundo, liberando energia térmica equivalente a 100 mil vezes a das bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki.

Nas recentes escavações próximas à "Casa de Leda e o Cisne", na Via del Vesuvio, foram descobertas 13 estatuetas de terracota, cada uma com aproximadamente 15 cm de altura. Os pesquisadores sugerem que estas figuras podem representar Cibele e Átis, ilustrando a trágica história de amor entre a deusa-mãe da Frígia e um mortal.

Átis, sem conhecer o amor profundo de Cibele por ele, se encantou pela filha do rei de Pessinus. Consumida por um ciúme devastador, Cibele induziu Átis à loucura. Nesse estado de desespero, ele cometeu a autocastração e acabou por encerrar sua vida de forma trágica ao pé de um pinheiro.

As estatuetas foram descobertas em uma área que se acredita ser o átrio ornamentado da domus. Neste mesmo local, os arqueólogos também encontraram uma cabeça de galo feita de argila e um pinho confeccionado em vidro.

Além disso, as investigações contínuas na Casa de Leda, inicialmente escavada entre 2018 e 2019, revelaram uma sala com frescos, adornada com medalhões com representações de rostos femininos, e mais duas residências domus ao norte e ao sul da casa de Leda.

O que é domus??

Domus refere-se a um tipo de residência usada na Roma Antiga. A palavra latina "domus" é tradicionalmente usada para descrever uma casa urbana privada de um cidadão romano de classe mais alta, geralmente localizada nas cidades, diferentemente das villas rurais e dos apartamentos mais compactos conhecidos como "insulae". As domus eram conhecidas por sua arquitetura distinta e espaços internos ricos em decoração, como mosaicos, pinturas e esculturas. Eram residências confortáveis e espaçosas, muitas vezes com vários quartos, um átrio central, jardins internos e áreas de recepção para hóspedes.

Fonte: Heritage Daily