Adaga de cristal de 5.000 anos descoberta em uma tumba pré-histórica

16/10/2021

Entre 2007 e 2010, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Granada, da Universidade de Sevilha e do Conselho Superior de Pesquisa da Espanha realizou uma investigação em uma tumba megalítica de Tholos de Montelirio, localizada no sudoeste da Espanha. Essa escavação levou à descoberta de uma adaga de vidro de 5.000 anos.

O artefato tem quase 20 centímetros de comprimento e foi encontrado junto com 16 pontas de flechas, quatro lâminas e um núcleo de fabricação de armas, todos feitos de cristal de rocha.

Após essa descoberta, os especialistas conduziram estudos para aprender mais sobre suas descobertas. De acordo com sua hipótese, esta adaga de cristal teria pertencido a uma pessoa de alto escalão.

Na verdade, o local onde a adaga foi encontrada fica longe das minas de cristal. Isso sugere que seu dono pagou uma quantia considerável para obter esse material e construir a arma.

Uma adaga sagrada?

Segundo os pesquisadores, o cristal teria grande significado simbólico na época de sua fabricação. Pessoas na alta sociedade usavam essa pedra para ganhar vitalidade ou, de acordo com as crenças, para obter poderes mágicos. Portanto, esta adaga de cristal poderia ter sido usada na realização de certos rituais.

Esta arma tem cabo de marfim. Para os especialistas, seria mais um elemento que mostra que esse punhal pertencia à elite da época.

Grande habilidade artesanal

Os acabamentos desta adaga de vidro sugerem que foi feita por pessoas com grande habilidade. É considerada pelos pesquisadores como a "mais tecnicamente sofisticada" já descoberta na pré-história da Península Ibérica e exigiria uma enorme habilidade de entalhe.

Segundo especialistas, o tamanho da adaga sugere que ela foi feita de um único bloco de vidro de aproximadamente 20 cm de comprimento e 5 cm de espessura.

As 16 pontas de flecha foram feitas por um processo que consiste em retirar as 'escamas' finas ao longo da borda da pedra (Talla lítica). Para os pesquisadores, isso imita a aparência de pontas de flechas de sílex, mas eles notam que é necessária uma habilidade bem maior para forjar esses itens de cristal.

Junto com a arma, também foram encontrados os restos mortais de 25 indivíduos, um dos quais aparentemente morreu envenenado. Da mesma forma, foi encontrado um enxoval fúnebre que incluía presas de elefante, joias, vasos e um ovo de avestruz.

Fonte: Mystery Science 

ATENÇÃO: Respeite o conteúdo do SITE, não copie sem autorização (conteúdo 100% protegido)