Uma 'Super Terra' foi encontrada

07/10/2015 16:20

Super Terra mais próxima já encontrada

 

Além disso, o exoplaneta recém descoberto orbita uma estrela visível a olho nu

 
Astrônomos relataram a descoberta de um exoplaneta rochoso que se encontra a apenas 21 anos-luz de distância da Terra, sendo o planeta rochoso mais próximo já encontrado fora do Sistema Solar.
 
O exoplaneta chamado HD 219134b é cerca de 4,5 vezes mais massivo que a Terra, o que o coloca na categoria de "Super Terra". HD 219134b encontra-se muito próximo de sua estrela, completando uma órbita em apenas 3 dias, de modo que sua superfície seja quente demais para abrigar vida como a conhecemos, segundo os pesquisadores.
 
Além disso, HD 219134b não está sozinho. Os astrônomos encontraram três outros planetas no mesmo sistema, sendo que um deles tem cerca de 2,7 vezes a massa da Terra, e orbita a estrela a cada 6,8 dias. Outro deles é um mundo parecido com Netuno, mas 9 vezes mais massivo do que a Terra, com uma órbita de 47 dias; o terceiro planeta é 62 vezes mais massivo que a Terra e leva 1.190 dias para completar uma volta em torno da estrela mãe.
 
A estrela hospedeira, por sua vez, é do tipo K, laranja, sendo ligeiramente mais fria e menor do que o Sol. O mais legal é que essa estrela é visível a olho nu em céus muito escuros. A estrela de 5ª magnitude pode ser observada na constelação de Cassiopeia, como mostra a imagem abaixo:
 
Estrela HD 219134 visível a olho nu
Estrela HD 219134, que hospeda o exoplaneta rochoso mais próximo,
pode ser vista a olho nu, na constelação de Cassiopeia.
 
 
"A maioria dos exoplanetas já descobertos estão a centenas de anos-luz. Mas esse sistema é praticamente um vizinho nosso", disse o co-autor do estudo Lars Buchhave, do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica.
 
Os astrônomos descobriram o sistema HD 219134 utilizando o instrumento HARPS-Norte, com o telescópio de 3,6 metros chamado Telescopio Nazionale Galileo, nas Ilhas Canárias, Espanha. O instrumento HARPS-Norte detecta planetas pelo método de "velocidade radial", basicamente à procura de pequenas oscilações no movimento das estrela, causadas pela força gravitacional dos planetas que a orbitam. Essa técnica permite que os pesquisadores determinem a massa de um planeta.
 
Observações adicionais feitas com o Telescópio Espacial Spitzer, da NASA, confirmaram o trânsito do planeta extrassolar HD 219134b, quando ele cruzou a face de sua estrela hospedeira a partir da perspectiva da Terra. Essa medição do Spitzer  permitiu calcular o tamanho do planeta.
 
Com o tamanho e a massa conhecida, os pesquisadores calcularam que o exoplaneta HD 219134b tem uma densidade de cerca de 6 gramas por centímetro cúbico, o que revela um planeta rochoso. Os outros planetas desse sistema não foram observados em trânsito, de modo que seus tamanhhos e densidades não puderam ser determinados até o momento.
 
"Este exoplaneta será um dos mais estudados nas próximas décadas", disse o cientistas do projeto Spitzer, Michael Werner, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA. Além disso, os cientistas disseram que o planeta extrassolar HD 219134b será um grande alvo para o Telescópio Espacial James Webb da NASA, que será lançado em 2018.
 
"Tanto o Telescópio Espacial James Webb quanto outros futuros grandes telescópios terrestres deverão examinar esse mundo em detalhes", comentou o autor do estudo Ati Motalebi, do Observatório de Genebra, na Suíça.
 
Existem planetas extrassolares ainda mais próximos
 
Apesar de ser o exoplaneta rochoso mais próximo da Terra, HD 219134b não é o exoplaneta mais próximo de todos. Um planeta de composição desconhecida, chamado GJ674b, encontra-se a cerca de 14,8 anos-luz de distância, segundo a NASA.
 
 
Em 2012, uma equipe de astrônomos anunciou a descoberta de um planeta rochoso no sistema estelar de Alpha Centauri, que fica a apenas 4,3 anos-luz da Terra. No entanto, este suposto achado continua a ser alvo de debates, e o mistério ainda não foi solucionado.
 
Os astrônomos também encontraram evidências de cinco planetas, sendo que alguns deles poderiam ser rochosos, orbitando a estrela Tau Ceti, a 11,9 anos-luz de distância, mas também não foram confirmados até o momento.