Uma real guerra contra OVNIs (Arquivos da MUFON)

21/09/2015 23:50

Durante a Guerra do Vietnam, em 15 de junho de 1968, uma batalha inacreditável aconteceu contra objetos voadores não identificados. A batalha contra esses objetos foi confirmada por oficiais e soldados da época. Mas as informações concretas só chegaram recentemente com o liberação de arquivos. A batalha levou algumas vidas, e afundou 2 navios, algo realmente fora do comum aconteceu lá, e provou que nossa tecnologia não é nada perto da tecnologia dos OVNIs !

 
Durante a Guerra do Vietnam, em 15 em junho de 1968, em uma zona desmilitarizada, um incidente ocorre no auge do combate. Naquela noite o tenente e a tripulação americana do navio patrulha PCF 12, estavam começando sua ronda de rotina perto de Cua Viet . Mas as 12:30 da noite o tenente recebe uma mensagem urgente de outro navio patrulha das proximidades. O navio que mandou a mensagem era um PCF 19, que alertou estar sobre ataque de objetos não identificados .
 
 
 O PCF 12 continuou avançando em velocidade maxima para onde o navio PCF 19 estava sendo atacado. Ao chegarem no local a tripulação assim como o tenente vêem 2 óvnis cobertos de um brilho estranho pairando sobre o navio patrulha PCF 19 . De repente um raio de luz é emanado seguido por uma explosão, e o navio que eles foram ajudar é completamente destruído. Em seguida os óvnis dispararam para o mar e desapareceram completamente. 
 
 A tripulação que assistia fica chocada ao ver que seus aliados foram afundados por algo que eles não sabiam o que era. 
 
 
 Uma das provas de que óvnis estavam presentes e causaram danos a marinha é um registro do pentágono de 16 de outubro de 1973 onde um general chamado George S. Brown revelou que o exercito estava ciente da presença de óvnis durante a guerra do Vietnam : " Eu não sei se essa historia já foi dita antes, mas durante a guerra fomos infestados por OVNIs" 
 
 A tripulação do PCF 12 consegue encontrar apenas 2 homens que sobreviveram ao misterioso ataque. Os sobreviventes relatam que os óvnis estavam seguindo eles por quilômetros pelo rio . 
 
 Todos no navio ficam em alerta máximo, cientes do nível de perigo que os óvnis representavam, e que poderiam voltar a qualquer minuto. Mas a marinha os ordena a continuar patrulhando o rio, seguindo até a área desmilitarizada.
 
 Estava completamente escuro, a unica coisa que podiam ver era o que a luz da lua iluminava, mas logo o silencio do radio é quebrado pelo surgimento de duas naves pairando bem a frente deles. O tenente percebe que se trata das mesmas naves que pairavam sobre o PCF 19 antes dele explodir . Disposto a proteger sua tripulação ele abre fogo sobre os objetos voadores não identificados, e em questão de segundos toda a tripulação esta posicionada para atacar os ovnis .
 
 
 Mesmo recebendo vários ataques, os óvnis não reduzem e continuam avançando sobre o navio, que estava sendo bombardeado pela munição dos óvnis. O capitão do navio acelera e move o navio para frente e para trás, numa tentativa de desviar das naves .
 
 Com a luz da lua eles tiveram uma visão um pouco melhor das naves que eles estavam atacando, enquanto o navio navegava em velocidade máxima tentando escapar. Os óvnis tinham uma frente arredondada, com um ponto de observação a qual parecia ter 2 tripulantes sentados lado a lado. Mas estranhamente nenhuma arma estava visível na nave. 
 
 
 Temendo o que poderia acontecer eles mudam seu rumo para o mar da china, onde a frota naval americana estava posicionada. Mas com os óvnis ainda os seguindo, eles começaram a ficar sem munição, e combustivel.  O radio da patrulha não para de receber notificações e relatos de objetos voadores não identificados na área .
 
 
  Sem saber o que estava ocorrendo, o exercito americano entra em ação para descobrir com o que estavam lidando. E por volta das 3:00 da manhã caças F4 phantom são enviados para oferecer suporte aéreo para o navio PCF 12 . Logo os jatos F4 estão seguindo esses mesmos ovnis pelos céus, que em seguida disparam a uma velocidade incrível em direção ao mar da China. 
 
 Enquanto esses fenômenos ocorrem, um navio aliado da marinha real Australiana HMAS Honbart estava navegando sobre o mar da China. E eles também relataram 30 luzes estranhas pairando perto do navio deles. O capitão do HMAS relata por radio que havia dois óvnis se aproximando rapidamente do navio deles . 
 
 
 Esses 2 óvnis que estavam cada vez mais próximos deles, poderiam ser os mesmos que afundaram o PCF 19, e também atacaram PCF 12 .
 
  Os jatos da marinha americana ainda estão perseguindo as naves de origem desconhecida . Os F4 phantom disparam vários misseis sobre os óvnis que no momento estavam pairando sobre o navio HMAS, e após os disparos os objetos simplesmente desaparecem sem deixar rastros. A ameaça parece finalmente ter acabado, pelo menos por alguns momentos. Os F4 retornam a base, e a área desmilitarizada finalmente fica em silencio . 
 
 Uma das coisas curiosas era que após uma investigação descobriram que os projeteis  lançados pelos 2 óvnis sobre o navio PCF 12, eram os mesmos projeteis que os marinheiros do PCF 12 lançaram sobre as naves . Com isso eles descobrem que basicamente eles estavam sendo atingidos pela mesma artilharia que eles estavam atirando nos objetos, como se os óvnis estivessem repelindo as balas contra o navio . 
 
 
  Muitos relatos chegaram ao General George S. Brown sobre óvnis com algum tipo de campo de força que tornavam essas naves imunes ao armamento militar. E também mencionaram a habilidade de rebater os ataques feitos contra eles, tornando eles inimigos imbatíveis e impossíveis de serem derrubados . 
 
 Um pouco antes do amanhecer naquele mesmo dia um míssil aparece do nada e atinge o HMAS Honbart enquanto fazia sua patrulha perto da ilha Tigre. No momento não havia sinal de óvnis, ou qualquer coisa que representasse algum tipo perigo. Esse incidente matou um marinheiro e feriu outros 2 . 
 
 A tripulação do Honbart vai para sua posição de batalha, e no mesmo momento vinha 2 óvnis na direção deles. Mas antes que pudessem agir, outros 2 misseis atingem o navio, matando mais um marinheiro, dessa vez o eletricista chefe. 
 
 
 O navio fica bastante danificado com os ataques, e antes que os óvnis desaparecessem eles (os soldados) dão uma boa olhada neles, e percebem que se assemelhavam aos objetos que atacaram o PCF 12 a algumas horas antes.
 
 No meio da guerra do Vietnam 2 navios haviam sido destruído por óvnis, e outro navio patrulha quase não escapa de um desastre... Algo difícil de acreditar estava acontecendo durante a guerra !
 
 Muitos navios de patrulha continuaram a relatar o aparecimentos de ovnis até setembro daquele ano. Mas após os incidentes uma nova ordem foi dada, para que se evitasse atirar nos ovnis, já que qualquer coisa que os atingisse seria repelido de volta.
 
 A marinha americana, e a marinha australiana iniciam uma investigação formal, e durante a analise do incidente do Honbart, revelou que um fragmento desses misseis disparados no navio patrulha HMAS Honbart tinha um numero, e assim foram capazes de rastrear sua origem. O numero os levou aos misseis disparados contra os óvnis pelo F4 phantom americano. Fazendo eles pensar que o F4 havia atingido um alvo errado. Mas algo que não encaixa é que, os jatos voltaram para a base após o encontro com os óvnis. Resumindo eles voltaram para a base bem antes do míssil que atingiu o Honbart.
 
 Anos depois o General Brown aparece com uma declaração surpreendente .. " Óvnis foram vistos próximo as áreas desmilitarizadas em 1968 e isso resultou em uma batalha ... " 
 
 Um dos motivos que se especulam pelo fato de ainda manterem segredo sobre os ovnis é simples... Sera que o exercito americano esta pronto para anunciar que existem objetos que cruzam nossos céus o qual nem mesmo o pais mais poderoso do mundo tem poder suficiente para dete-los, ou derruba-los !?