Um novo artefato encontrado em Belize poderia mudar tudo que nós sabemos sobre o Maia Antigo

27/02/2017 09:23

A joia de jade, que pertencia a um antigo rei Maia, contém um texto histórico que agora está sendo decifrado por pesquisadores. Os pesquisadores dizem que esse texto poderia mudar tudo o que sabemos sobre a antiga civilização Maia.

 
 
Geoffrey Braswell, um arqueólogo da Universidade da Califórnia, em San Diego, descobriu o artefato precioso em 2015 no sítio arqueologico de Nim Li Punit. O item foi descoberto quando os especialistas estavam escavando um antigo palácio construído por volta do ano 400.
 
Dentro de um túmulo, que acredita-se datar de cerca de 800 dC, os arqueólogos encontraram mais de 25 vasos de cerâmica, e uma grande pedra que foi intrincadamente moldado para imitar uma divindade. Entretanto os especialistas não descobriram restos humanos no local.
 
 
O pingente de jade conta uma história curta mas importante. "Literalmente fala tudo para nós", disse Braswell.
 
 
O artefato curioso (pingente de jade acima) tem um T esculpido em sua frente, que é o glifo maia "IK", que significa "vento e respiração" de acordo com especialistas.
 
De acordo com um artigo publicado pelo pesquisador, o pingente de jade pertenceu a um antigo rei maia, o artefato é a segunda maior peça dessa cultura encontrada em Belize até à data. O pingente em forma de T foi descoberto há dois anos e foi usado por um rei maia antigo durante cerimônias religiosas importantes. 
 
Ele mede 18 centímetros de largura, 10 centímetros de altura e tem uma espessura de 0,7 centímetros.
 
 
Nim Li Punit
 
"Nós esperaríamos encontrar algo parecido em uma das grandes cidades do mundo Maia. Em vez disso, aqui estava, longe do centro", disse Braswell, que liderou a escavação.
 
Braswell explicou que o artefato se destaca como o único contendo um texto histórico: na parte de trás do artefato são 30 hieróglifos esculpidos que falam sobre seu primeiro proprietário. "Literalmente fala tudo para nós. A história que conta é curta, mas importante", diz o pesquisador, que acrescenta que pode mudar o que sabemos sobre os Maias.
 
Braswell explica que há muito tempo atrás, os antigos reinos Maias começaram a 'desmoronar', como Belize e Guatemala, o que levou ao abandono de Nim Li Punit
 
 
Nim Li Punit
 
"Uma teoria recente é que as mudanças climáticas causaram secas que levaram ao fracasso generalizado da agricultura e o colapso da civilização Maia. A grande importância desta tumba naquele momento de crise ao deus do vento (que traz as chuvas anuais) dão apoio a esta teoria, e deve nos lembrar sobre o perigo das mudanças climáticas", disse Braswell. 
 
Acredita-se que o pingente foi trabalhado para o rei Janaab 'Ohl K'inich.
 
De acordo com especialistas, o pingente descreve a paternidade do rei Janaab 'Ohl K'inich. A inscrição sugere que sua mãe se originou de Cahal Pech, e que seu pai morreu antes dos 20 anos, e se originou de algum lugar da Guatemala.
 
Especialistas dizem que o texto também descreve os ritos de aceitação do rei nos anos 647, e termina com um texto que liga o rei à antiga cidade Maia de Caracol no Belize.