O Triângulo do Dragão

10/09/2014 15:45

 
   Do outro lado do mundo existe um outro triângulo, ainda mais misterioso e mortal que o Triângulo das Bermudas, chamado de Triângulo do Dragão ou Mar do Diabo. É uma das regiões mais traiçoeiras, intrigantes e perigosas do planeta. Agora, muitas pessoas estão conhecendo o local por causa do desaparecimento do voo MH370. Teria relação?
   Seu ponto central fica localizado 25º Norte e 142º Leste. Inicia-se a 100 Km ao sul de Tóquio e uma ponta vai até a ilha de Guam e a outra ao norte das Filipinas, formando uma área com mais de 1.2 milhões de quilômetros quadrados. Curiosamente, o Triângulo das Bermudas situa-se diretamente na mesma linha de latitude do triângulo do dragão, 35 graus. Estas duas áreas estão entre as mais profundas do mundo e permanecem inexploradas até hoje.
   Os fenômenos ocorreram lá com uma frequência muito maior do que no Triângulo das Bermudas. Desde a 2ª Guerra, desapareceram mais de 1500 navios e centenas de aeronaves militares, comerciais e civis! É estranho o Triângulo das Bermudas ter recebido muito mais espaço na mídia do que o Triângulo do Dragão. Mas calma lá, isto aconteceu no Ocidente. No Oriente, o Triângulo do Dragão é bem conhecido.
 Inicia-se a 100 Km ao sul de Tóquio e uma ponta vai até a ilha de Guam e a outra até as Ilhas Marianas, formando uma área com mais de 1.2 milhões de quilômetros quadrados

 

O livro que fez o Ocidente conhecer o local

   A área ficou famosa em 1989 com a publicação do livro "Dragon´s Triangle" (O Triângulo do Dragão), escrito por Charles Berlitz, também autor do livro "O Triângulo das Bermudas" de 1974. Durante anos, Berlitz estudou relatos de desaparecimentos de navios e aviões nesta área, além de relatos de avistamentos de OVNIs e outras anomalias.
Segundo sua pesquisa, as leituras das bússolas são muito imprecisas nesta região. Navios e avões saem do curso em questão de segundos. Navios fantasmas tem sido avistados a mais de 100 anos. Por fim, centenas de navios, aviões e submarinos afundaram repentinamente nestas águas extremamente profundas.
Dentre os casos famosos contados por Berlitz, destaca-se o da jovem aviadora Amelia Earhart que morreu em 1937 no centro do Triângulo do Dragão. Ela disse "Olho para o leste sobre o Pacífico. Ficarei feliz ao deixar para trás os perigos desta navegação." Este SOS enviado por rádio foi o último contato dela. Até hoje, o desaparecimento de Amelia Earhart é um dos grandes mistérios da aviação.
 

 

Navios Fantasmas 

   Também contam-se histórias de navios fantasmas que aparecem em meio a neblina. Berlitz relata em seu livro que a séculos eles são vistos na região. "Na tradição japonesa, os navios fantasmas são malévolos e desejam destruir os homens que encontram" diz Joseph Nagy, da Universidade da Califórnia, Los Angeles.
   Navios fantasmas com mais de 100 toneladas foram vistos vagando pela área. Como sua tripulação pode desaparecer? Em seu livro, Berlitz conta 2 casos de navios fantasmas.
   - 4 horas da manhã de de 11/06/1881 HMS Bacchante encontrou o lendário navio fantasma "O Holandês Voador". Um guarda marinha, O duque de York, futuro rei Jorge V de Inglaterra, fez a seguinte anotação no diário de bordo: "O Holandês Voador cruzou nossa proa. Ele emitia uma estranha luz fosforecente e passou pela proa a bombordo. O oficial de vigia também o avistou, mas quando lá chegamos não havia vestígios nem sinal de um navio, nem perto de nós, nem ao longe no horizonte. A noite era clara e o mar estava calmo." (olha ele ai de novo)
   - O outro caso ocorreu em janeiro de 1989. Um navio baleeiro japonês chegou a 15 metros de um pequeno barco de pesca que vagava em sua direção em uma noite clara de luar. O capitão e vários tripulantes perceberam que barco estava vazio, exceto pelo cadáver do seu capitão ainda ao leme. (que cena de filme de terror!)

 

Navios Desaparecidos

   São centenas e centenas os casos de navios desaparecidos no Triângulo do Dragão, como exemplo:
- Em 19/04/1949, o Sorucio Maru 1 desapareceu com uma tripulação de 23 homens.
- Entre 1952 e 1954, o Japão perdeu cinco embarcações militares com um total de tripulação desaparecida que supera 700 pessoas. (isso segundo Charles Berlitz)
- Em 08/06/1985, o Shofunco Maru 5 desapareceu com uma tripulação de 29 tripulantes
- Em 17/07/1963 foi a vez do Doman Maru
   O mais famoso é o desaparecimento do navio de pesquisa japonês Kaiyo Maru No. 5. que em 24 de setembro de 1952 estava no Triângulo do Dragão com a missão de investigar as inúmeras perdas de navios na região. De repente e sem aviso, ele desapareceu para sempre, com uma tripulação de 22 homens e 9 cientistas. No relato oficial do acidente, a guarda costeira japonesa afirmou: "É preciso investigar como, onde e porque ele desapareceu, pois não existem testemunhas nem sobreviventes."
   Muitos concluíram que ele foi destruída por uma erupção em uma missão de investigação sobre a atividade de um vulcão submarino, o Myōjin-shō, a uns 300 km ao sul do Mar do Diabo. Alguns restos foram recuperados. Outros não se convenceram disto e preferem creditar o desaparecimento ao sobrenatural. Devido a importância do evento para os japoneses, foi erguido em Tóquio um monumento aos quer perderam a vida neste misterioso naufrágio.

 

Alteração Temporal

   Da mesma forma que no Triângulo das Bermudas, ocorre o mesmo no Triângulo do Dragão, alteração na percepção do tempo. São vários os relatos.
   No final dos anos 1950, Arthur Godfrey, uma celebridade do radio e TV americana e piloto americano, passou por um evento assustador no Triângulo do Dragão que quase lhe custou a vida. Ele viu um OSNI e os instrumentos enlouqueceram. Ele tinha pouco combustível e precisou navegar pelo Sol porque a bússola não funcionava. Quando os instrumentos voltaram a funcionar ele aterrisou e descobriu que ouvera um lapso de tempo durante este período. Ele afirma que perdeu 30 minutos inexplicávelmente. Os relógios literalmente voltaram atrás.
   Frak Hopkins, piloto experiente, passou por uma experiência semelhante. O avião saltou centenas de milhas náuticas a frente do curso! Não houve relatório oficial.

 

Avistamento de OVNIs

 
 
  No livro, Berlitz diz que a causa mais provável para o desaparecimento no local são os OVNIs e os OSNIs. Os ufólogos japoneses acreditam que os fenômenos descritos antigamente como Dragões são na verdade OSNIs. Os avistamentos continuam até hoje.
   No decorrer do século XX, os militares russo fizeram os melhores relatórios de avistamento de OVNIs na região. "Em 1977, a divisão de reconhecimento da marinha soviética criou um projeto de pesquisa científica para examinar os OSNIs. Eu coordenava este grupo. No final de 1977, instruimos nossa frota a observar os OVNIs." Disse Vladimir Ajaja, pesquisador russo.

 

Possíveis Explicações

   - Vulcões Submarinos: As profundas águas do Triângulo do Dragão abrigam uma das  regiões com maior atividade sísmica na Terra. Gigantescas placas  tectônicas movem-se constantemente e erupções vulcânicas  submarinas são muito frequentes. Tudo isto pode provocar perdas de navios e muitas mortes.
   "O efeito de uma erupção submarina depende de sua profundidade. Se for muito profunda, haverá fluxo de lava, mas se estiver próxima da superfície o gás formará bolhas, será uma erupção explosiva." Diz Joann Stock professora de Geologia no CALTEC.
   Os gases liberador por vulcões marinhos podem provocar desastres mesmo com grandes navios cargueiros e os vulcões podem lançar partículas que podem subir até a estratosfera. Se um avião passar por estas partículas, seu motor pode ser afetado. Foi isto que aconteceu em 2010 e vez milhares de voos não decolarem na Europa por causa das partículas lançadas pelo vulcão islandês Eyjafjallajokull.
   - Ondas Triangulares: um enigma oceânico rápido, mortal e que não pode ser previsto. Ondas de 2 a 3 metros vindas de direções diferentes criam ondas imensas, de até 20, 30 metros, que podem fazer até os maiores navios afundarem. Assisti a uns anos um ótimo documentário da BBC sobre estas ondas gigantescas, chamado "Onda Fantasma". Procurei no Youtube e não encontrei...
   - OSNIs: Existe uma base de OSNIs na área, que é muito profunda. Os OSNIs ao sair e submergir perto de barcos fariam eles afundarem.
   - OVNIs: Abduziriam os tripulantes dos navios fantasmas.
   - Erro na leitura de Bússolas: O norte geográfico e o norte magnético alinham-se, ocasionando um erro de 20º na leitura das bússulas. Os pesquisadores acreditam que esta é a causa de tantas perdas de aviões e navios nestas águas. Segundo a Wikipédia, não estão perfeitamente alinhados, a declinação magnética nesta área é de cerca de 6°.
   - Anomalia Magnética: Algumas teorias dizem que existe alguma anomalia magnética, um tipo de buraco negro no oceano. Que algo do espaço interior desce ali e interage com os navios e aviões e eles desaparecem.

 

Relação com o desaparecimento do voo MH370?

Assombrados, bastante gente está em busca de informações do local chamado Triângulo do Dragão, que poderia ter relação com o desaparecimento do voo MH370. Mas notícias, provavelmente não tem nada haver, porque o Triângulo do Dragão fica milhares de quilômetros acima da última posição conhecida do voo. Estou vendo aqui no Google Earth e fica a quase 2.500 quilômetros.

Fonte: Assombrado