Pesquisadores descobrem uma cidade afundada com mais de 9.000 anos de idade

16/11/2016 11:12

Os pesquisadores descobriram um assentamento que eles estão chamando de "Stone Age Atlantis", que esta nas águas da Suécia a mais de 9.000 anos. Segundo os cientistas, o local é uma relíquia da Idade da Pedra. Além de inúmeros artefatos, os especialistas recuperaram um conjunto de objetos peculiares com inscrições desconhecidas gravadas em sua superfície.

 
 
De acordo com especialistas, os habitantes desse assentamento eram em sua grande maioria dedicados à pesca e viviam na área apenas parte do ano. Um dos objetos encontrados nesta paisagem subaquática tem mais de 9.000 anos. Pesquisadores da Universidade de Lund (Suécia) descobriram um povoado antigo, muito bem preservado, a cerca de 20 metros abaixo do Mar Báltico, perto de Havang, na costa sudeste da Suécia.
 
Os objetos arqueológicos descobertos por especialistas se estendem ao longo de três quilômetros da costa. Estima-se que muitos objetos encontrados datam do período Mesolítico, se não ainda mais.
 
Especialistas afirmam que entre as descobertas mais importantes estão as mais antigas armadilhas de peixe e potes encontrados há sete anos por mergulhadores, dentre outros objetos que datam de 9000 anos atrás. Enquanto os potes e armadilhas de peixe indicavam que os moradores locais estavam envolvidos na pesca, outros instrumentos feitos de ossos e chifres de veado vermelho apontam que os antigos colonizadores fizeram uso de recursos terrestres.
 
 
O estudo subaquático foi publicado na revista Quaternary International e está disponível no site ScienceDirect.com.
 
Os cientistas concluíram que o assentamento da Idade da Pedra estava antigamente nas margens de uma lagoa e foi frequentado apenas em certas épocas do ano. Os pesquisadores agora querem recriar o ambiente para ter uma ideia de como a vida era para os seres humanos há quase 10 mil anos atrás. 
 
"Como geólogos, queremos recriar essa área para entender como este local parecia antigamente. Era quente ou frio? Como o ambiente se transformou ao longo do tempo?", Diz Anton Hansson, Ph.D. Estudante em Geologia Quaternária na Universidade de Lund.
 
"Estes locais ja haviam sido descobertos, mas sem um devido aprofundamento. Agora temos a tecnologia para interpretações mais detalhadas da paisagem", diz Anton Hansson.
 
.
 
"Se você quer entender como os seres humanos se espalharam para tantos lados, e seu modo de vida, temos que encontrar todos os seus assentamentos. Alguns destes locais estão atualmente em baixo do oceano, uma vez que o nível do mar é mais elevado hoje do que durante a última era glacial. Os seres humanos sempre preferiram os locais costeiros", conclui Hansson.