Casos ufológicos : Avistamento e perseguição na estrada

20/10/2015 21:50
 
 
Em março de 1974, houve um impactante caso ufológico envolvendo um jovem motorista de caminhão que, em duas noites consecutivas, avistou um estranho objeto voador próximo a uma estrada, e o mais impressionante foi que conseguiu ver seus tripulantes . Estes tipos de casos são raros na ufologia e devem ser investigados a fundo, para entendermos porque somos frequentemente visitados, e claro como as autoridades maiores fingem que não estão vendo isso .
 
 Tudo começou por volta das 2:30 da madrugada, em 21 de março, quando o jovem caminhoneiro chamado Maximiliano Iglesias Sánchez de 21 anos, dirigia seu caminhão, carregado com melancias, em uma rodovia nas proximidades de Lagunilla, na Espanha. Em um determinado trecho da estrada ele se deparou com uma luz intensa no horizonte, a principio achou que se tratava de algum outro veiculo vindo no sentido oposto a ele. Numa atitude cautelosa ele piscou várias vezes os faróis de seu caminhão, em direção ao que pensava ser um veículo para que reduzisse a velocidade, e evitas-se qualquer tipo de acidente. Mas a luz do outro objeto só foi ficando mais intensa a cada segundo, com isso ele resolveu desacelerar seu caminhão, já que a visibilidade dele começou a ser prejudicada. Levando em conta que era uma estrada muito escura.
 
 
 Logo em seguida ele percebeu que a estranha luz começou diminuir de intensidade aos poucos, ficando mais fraca e difusa. Com isso ele foi capaz de acelerar seu caminhão e dar continuidade a sua rota original . Mas em questão de minutos, coisas estranhas começaram a acontecer, e a aproximadamente 150 metros do foco da luz, o caminhão começou a falhar até que simplesmente parou de funcionar. Estranhando o fato, o motorista tentou aciona-lo repetidas vezes, mas parecia que algo estranho havia ocorrido, já que nada conseguia religar o veiculo, porem não parecia problema técnico. Enquanto tentava ver qual era o problema do caminhão, ele percebe que havia 2 objetos estranhos pousados não muito longe de onde estava. Um deles era sustentado sobre três hastes, de aproximadamente meio metro cada. O outro objeto flutuava silenciosamente a aproximadamente 15 metros de altura sobre o campo, à direita do primeiro. Ambos tinham aparência metálica, sem  qualquer tipo de detalhe. Tinham entre 10 a 15 metros, e eram extremamente lisos.
 
 
  De repente algo indescritível aconteceu, próximo ao objeto pousado surgiram dois seres muito altos que aparentemente notaram o caminhão de Maximiliano, e começaram a olhar em direção a ele. Isso o deixou sem ação e congelado por não saber o que esperar . Pouco tempo depois, as estranhas criaturas desapareceram, em seguida o aparelho se eleva silenciosamente no ar, até ficar na mesma altitude que o outro objeto estava. Em panico, Maximiliano tenta desesperado acionar o caminhão, que desta vez volta a funcionar. E rapidamente sai do local, indo direto para sua casa, totalmente abalado com seu avistamento.
 
   Nas horas que se passaram ele não conseguiu dormir, isso seguido de uma grande falta de apetite. Na manhã seguinte, ele comentou o episódio com seu chefe, que não deu muita importância ao relato e considerou o episódio como algum tipo de alucinação, ou mesmo um sonho. No final da tarde, Maximiliano seguiu para Pineda onde encontrou sua noiva, com quem também relatou a estranha experiencia que tinha passado na estrada.
 
  Ao anoitecer, Maximiliano pegou novamente seu caminhão, e começou a refazer o  mesmo trajeto da noite anterior, só que desta vez, por volta das 23 horas. Quando chegou ao local onde havia avistado o fenomêno, ele foi surpreendido por uma nova experiência, desta vez ainda mais assustadora. A princípio ele observou três objetos, dois deles pousados. Um pousado no campo próximo à estrada, enquanto o outro sobre a rodovia, obstruindo totalmente sua passagem.
 
  Maximiliano curioso com o que estava havendo aproximou-se lentamente do local. E a aproximadamente 200 metros de distância dos objetos não identificados, houve uma nova pane elétrica no caminhão. Preocupado, Maximiliano permaneceu na cabine do veiculo no qual para ele era o lugar mais seguro no momento, apenas esperando para ver o que iria acontecer. Em seguida surgiram do nada seres estranhos, e altos, aparentemente os mesmos que viu antes, mas desta vez apareceram quatro. 
 
Descrição de Maximiliano Iglesias Sánchez dos seres :
 
“Eram muito altos. Mediriam mais de 2 metros de altura. De uniforme inteiriço, ajustado ao corpo, como que feito de borracha, parecido com o de mergulhadores”. 
 
 As criaturas para o terror de Maximiliano começaram a aparentemente se comunicar enquanto olhavam em direção ao caminhão, e em seguida foram em direção a ele. Maximiliano entrou em pânico, abriu a porta e saiu, abandonando seu veiculo, se afastando o máximo que pode do local. Inicialmente, o caminhoneiro notou que os estranhos seres o perseguiam. Então ele resolve correr com todas as suas forças sobre a escuridão da noite. Os misteriosos seres do objeto não pararam de segui-lo nem por um minuto, e estavam cada vez mais próximos dele. Apavorado ele olhava para trás e percebia que era inútil correr, essas criaturas estavam quase o alcançando. Numa ultima tentativa de escapar desse pesadelo ele sai da estrada, e se aventura no matagal, tentando chegar no povoado de Horcajo, que ficava ali próximo.
 
Descrição da fuga relatada por  Maximiliano Iglesias Sánchez :
 
“Ia tropeçando aqui e ali, com as ervas daninhas, quando descobri a minha direita uma espécie de riacho. Me atirei de cabeça. Afundei meu rosto no barro e me joguei o quanto pude na lama, tremendo de medo. Foram minutos eternos, esperando que uma mão me agarrasse a qualquer momento. Ao ver que isso não acontecia levantei muito lentamente minha cabeça, procurando segurar a respiração, e olhei ao redor. Os quatro seres se encontravam muito perto, a cerca de 20 metros de onde eu estava”.
 
 
 Maximiliano sentiu um enorme calafrio quando notou que os seres se separaram e começaram a vasculhar a região a sua procura . Um deles chegou muito perto, parou e logo se afastou em direção à estrada. O caminhoneiro, estava simplesmente paralisado de medo se sentindo em um verdadeiro pesadelo. Por garantia mesmo com o afastamento dos seres, ele permaneceu mais alguns momentos no local. Logo começou a chover e pouco depois ele seguiu seu caminho através da vegetação para o povoado de Horcajo. Sem não conseguir ir muito longe, ele faz uma pausa para descansar e se recompor. Já havia passado algum tempo e ele sentiu-se seguro em voltar ao local, pensando que possivelmente as criaturas já teriam ido embora. Ao chegar lá onde houve o contato, se surpreende ao perceber que os seres ainda estavam no local.
 
Nervoso, Maximiliano chegou próximo ao caminhão e percebeu que a porta que ele havia deixado aberta estava agora fechada. Cautelosamente ele verificou se havia alguém dentro do caminhão, e ao ver que estava vazio entrou rapidamente no veículo. Possivelmente devido ao ruído provocado pela batida da porta, as estranhas criaturas reapareceram diante do objeto pousado sobre a estrada. O caminhoneiro tentou ligar o caminhão, sem obter sucesso, e durante esse tempo, as criaturas pareciam novamente estar observando o caminhão .
 
 
Felizmente para Maximiliano, desta vez os estranhos seres desapareceram repentinamente e logo depois os aparelhos foram embora, se decolando rapidamente e desaparecendo. O caminhão logo voltou a funcionar assim que os objetos sumiram. Mas o caminhoneiro não foi muito longe. Pouco mais de 300 metros à frente, ele parou seu caminhão, saiu do veículo e se escondeu no mato próximo ao local. Ele pôde observar que os objetos haviam novamente pousado em um local próximo ao anterior, e que os quatro seres realizavam algum tipo de experiencia no solo. Eles estavam ajoelhados sobre o terreno em declive na lateral da estrada. Através de uma ferramenta em forma de "T" eles aparentemente estavam estudando o terreno.
 
Preocupado com a possibilidade de ser pego ele resolveu retornar ao caminhão e ir direto para Lagunilla. No dia seguinte ele resolveu ir até a Guarda Civil relatar o episódio. Ao ligar o caminhão, ele novamente apresentou defeito e precisou ser rebocado. Na oficina lhe informaram que a bateria do veículo estava descarregada.
 
 
Fonte Principal : Fonte
Fontes Secundarias :Fonte/Fonte/Fonte
 

Galeria de fotos: Perigo na Estrada Os Seres !