Os fantasmas do reformatório de Mansfield & Pennhurst State

16/08/2014 12:06

Geralmente quando falamos de alguma casa assombrada, pensamos logo em um lugar antigo, é comum encontrarmos lendas em lugares antigos e cheios de histórias, construções onde coisas estranhas acontecem, ou pensamos que acontecem, vultos são vistos e pessoas são assombradas a todo instante, seja por um evento de origem sobrenatural, ou da nossa própria mente, no Reformatório Mansfield não poderia ser diferente, uma construção antiga que guarda suas lendas e mitos.
 
 
 
O arquiteto Levi T. Scott projetou o reformatório Mansfield em 1896 em Ohio, ele se inspirou em antigos castelos alemães, na esperança que o local tivesse um alto nível de elevação espiritual, para os meninos que fossem enviados para lá. Muitas coisas aconteceram até seu fechamento, em 1990, por não seguir mais os novos padrões das normas federais e novos reformatórios foram sendo criados, e este acabou abandonado. Desde o seu fechamento muitas histórias de aparições de fantasmas foram contadas, relatos de pessoas que foram no local e se sentiram mal, ou que viram vultos passando por elas, histórias de guardas que torturavam os internos também contribuíram muito para o crescimento das lendas em volta do reformatório, alguns relatos foram contados pelos piores guardas do local, onde faziam o maior número de torturas entre os presos, criando um sistema de terror e medo no local.
 
 
Os fantasmas na Administração
 
A maior ocorrência de eventos paranormais vem da ala de administração do reformatório, visitantes afirmam que os maiores vultos eram vistos ali, onde, supostamente, Warden Gattke e a sua esposa, Helen, ainda residem. A morte de Helen se tornou um dos maiores mistérios do local, segundo os depoimentos de testemunhas enquanto ela pegava uma caixa no alto, teria deixado um revolver cair no chão e ele disparou contra seu peito diversas vezes, fazendo ela ser levada para o hospital na qual morreu logo em seguida vitima de seus ferimentos. Nenhuma prova sobre a sua morte foi criada, alguns investigadores responsáveis pelo caso não confiam nas testemunhas e acreditam que elas poderiam ter sido compradas pelo marido da vitima. Após dez anos, Warden Gattke sofreu um ataque cardíaco e morreu no mesmo hospital que a sua esposa.
 
 
 
Visitantes do local, afirmam que um forte cheiro de perfume se espalha pelo ar, supostamente seria o perfume que Helen utilizava quando era viva, alguns visitantes também testemunharam que ao entrar na ala de Administração sentiam um vulto, um ar frio passando por elas, causando um enorme calafrio. O filho mais novo do casal, Ted Glattke sempre afirmou que as historias e lendas contadas sobre o reformatório seriam apenas por sensacionalismo e por pessoas que queriam denegrir a imagem da família.
 
 
 
A capela
 
Um antigo quarto de execução se tornou uma capela é o principal local do reformatório, com contos sobrenaturais. O quarto de execução era o pior local do reformatório, centenas de presos foram torturados e mortos lentamente, fotógrafos e outros visitantes relataram ver vultos ou sentirem um grande mal estar no local, relatos sobre aparições de espíritos perto da porta, aparecendo e desaparecendo misteriosamente também são comuns.
 
 
 
Enfermaria
 
Sempre após longas horas de torturas, muitos detentos eram levados para a enfermaria e lá eles acabavam morrendo por falta de cuidado. O maior número de mortes de todo o reformatório acontecia no local e os relatos mais assustadores também. Alguns pesquisadores detectaram grande atividade paranormal no local e em suas fotostambém podem ser vistas.
 
 
 
O Porão
 
No porão do reformatório um garoto, de somente 14 anos, foi espancado até a morte, e seu corpo foi deixado no local para se decompor, muitos eram aprisionados no porão, como forma de "castigo", ficavam presos lá com fome e sede, no porão aconteceram muitos maus tratos, alguns levando a morte. A lenda sobre o lugar afirma que existem muitos fantasmas "presos"  vagando pelo local.
 
 
 
Biblioteca
 
São muitos os relatos sobre acontecimentos sobrenaturais na biblioteca. Livros se movendo, objetos caindo no chão, são os relatos mais comuns dos visitantes. Pesquisadores que estiveram no local afirmam sentirem uma sensação estranha lá e também se sentirem mal no local.