Os ataques zumbis poderão ser uma realidade ?

09/12/2015 16:07
 
 
 
Aos fãs de seriados de zumbi, aí vai uma novidade, embora não pareça muito agradável aos ouvidos da maioria dos mortais.
O apocalipse zumbi pode sim acontecer! Mas não pense que seria com pessoas caindo aos pedaços no meio da rua, grunhindo como animais e com um pedaço de uma perna humana na boca.
Os cientistas americanos estudam a possibilidade de que em um futuro não muito distante poderíamos viver uma era zumbi, onde regiões sofreriam uma pandemia de doenças que fariam com que todas as pessoas infecciosas.
E acredite se quiser: os Estados Unidos até já produziram manuais para as pessoas se orientarem caso isso aconteça. É sério.
Mas deixando um pouco a ficção de lado, saiba que convivemos todos os dias com pequenos seres microscópicos que poderiam fazer um belo estrago na humanidade caso evoluíssem.
 

Quem são esses seres?

 
Em sua maioria, protozoários. Os protozoários são seres microscópicos muitas vezes confundidos com animais, mas eles possuem um reino à parte.
Existem várias espécies diferentes que são capazes de controlar os seres vivos de diferentes maneiras. E algumas delas são realmente assustadoras.
Se pensássemos nesses seres em sua forma evoluída, realmente viveríamos um mundo de The Walking Dead pelas ruas.
 O Toxoplasma gondii é um tipo de parasita que invade o cérebro de ratos e consegue controlar seus movimentos. Porém, o seu ciclo vital só se completa dentro do organismo de felinos, no caso, dos gatos.
O que o Toxoplasma gondii faz é invadir o sistema nervoso dos ratos e fazer com que eles vão até os gatos, praticamente cometendo suicídio. Quando o gato mata o rato, o protozoário entra no corpo do felino e completa seu ciclo.
Ficou impressionado com isso? Talvez então o Naegleria fowleri seja um pouco mais impactante. Ela é na verdade uma ameba, que vive em lagos e rios.
Quando entra em contato com um humano, invade o sistema respiratório e vai direto para o sistema nervoso, e chegando lá, ela se alimenta do cérebro!
O tecido cerebral é muito nutritivo para elas, e há quem recomende que se nade com aparelhos que prendam o nariz nessas regiões.
Mas cá entre nós, tem que ser muito corajoso ou muito louco para nadar em uma região onde há comedores de cérebro humano!
Apesar disso, os sintomas são náuseas, dores de cabeça e febre, e a pessoa não fica com sede por comer outros humanos.
Outra criatura, mas pertencente ao reino dos fungos, é o Cordyceps unilateralis, e essa espécie vive na Amazônia. Ela invade a cabeça de algumas espécies de formigas, praticamente mata seus cérebros e criam grandes esporos que saem pela cabeça .
Além disso tomam controle total do corpo, fazendo com que elas permaneçam em pontos altos de árvores antes de morrer para espalhar todos os esporos do fungo.
 

Existem outras chances de que surjam zumbis?

 
Existem, sim, e elas estão mais próximas do que pensamos. As fomas de contágio podem se dar por proteínas, tecnologia (através de nanorrobôs) e por drogas.
No caso das drogas, os efeitos são ainda piores. O que são usados são os sais de banho que podem alterar completamente os sentidos de uma pessoa.
Inclusive há relatos de pessoas que usarem essa droga e ficaram totalmente fora de si. Um deles até comeu o próprio cachorro. E o maior perigo dessa droga é que os efeitos podem ser permanentes.
Há registros na internet de pessoas que usaram essa droga e os efeitos são completamente diferentes das drogas mais conhecidas. 
A impressão que dá é de que a pessoa está sendo possuída por algum demônio. Não consegue se controlar, nem ouvir quem está ao seu redor. A pessoa se contorce e emite barulhos esquisitos, parecendo que está com dor ou agonia.
Já os cientistas estão estudando maneiras de regenerar o cérebro humano depois da morte com nanopartículas. A ideia é basicamente reviver alguém depois de morrer.
Difícil seria imaginar como a pessoa se portaria, provavelmente com os sentidos e percepções bem alterados. Talvez seja melhor deixar a vida agir de acordo com a natureza como sempre foi, não é mesmo?