Os antigos egípcios tinham eletricidade e baterias há milhares de anos !!

27/06/2016 15:12

Quer queira ou não os antigos egípcios tinham acesso a tecnologias avançadas que lhes permitiu usar baterias e eletricidade a milhares de anos atrás, e isso é algo firmemente debatido. Parece haver inúmeras peças em evidências que sugerem que isso é muito provavel.

 
 
 
Sem duvida, parece que existem inúmeras descobertas no antigo Egito que apontam firmemente para um pedaço esquecido da história egípcia antiga.
 
Como se explica como os antigos egípcios criaram as pirâmides de Gizé? Como eles transportaram grandes blocos megalíticos de pedra através do deserto? E como é que eles criaram numerosos templos e estruturas magnificas sem o uso da luz?
 
Curiosamente, existem inúmeras descobertas que indicam que os antigos egípcios poderiam ter tido acesso a tecnologias avançadas, milhares de anos atrás. Duas das peças mais importantes disso é uma parede no Templo de Dendera e as Baterias de Bagdá enigmáticas.
 
Começamos dando uma olhada nas baterias enigmáticas de Bagdá também referidas como as baterias de Parthian. Os itens foram descobertos na vila de Khuyut Rabbou no moderno Iraque. Estes vasos de terracota misteriosos tem cerca de 115 mm de largura para 140 mm de altura. As baterias permaneceram muito tempo esquecidas até Wilhelm König (diretor do Museu Nacional do Iraque) encontrar as pilhas de Bagdá em coleções do museu em 1938. Wilhelm König foi um dos primeiros a especular que esses itens foram, de fato baterias, em um artigo publicado em 1940.
 
 
Surpreendentemente, os investigadores descobriram que o sumo de limão, sumo de uva, e vinagre foram usados como um eletrólito ácido para gerar uma corrente elétrica.
 
Além disso, as experiências com modelos da bateria Bagda produziram entre 3 á 5 volts. Não é um monte de "suco" quando você olha para ele, mas, novamente, foi o suficiente para a alimentação de "algo" pequeno, há milhares de anos atrás. Estas baterias são únicas. É algo que nos diz claramente que a antiga humanidade tinha alguma tecnologia e que eles não eram tão primitivo quanto pensávamos.
 
 "Até onde nós sabemos, ninguém encontrou nada como estes objetos. São coisas estranhas; eles são um dos enigmas da vida."- Dr. Paul Craddock
 
É possível que estas baterias foram usadas para dispositivos de energia, tais como a "Lâmpada de Dendera"? Segundo os teóricos do antigo astronauta, a resposta é sim.
 
Existe um grande misterio sobre como os habitantes do antigo Egito conseguiram atingir sua  perfeição artística, e técnica, na escuridão total dos corredores subterrâneos imensos que são encontrados em inúmeros monumentos em diferentes necrópoles através do Egito. A pergunta é simples, como eles conseguiram essas realizações incríveis sem uma fonte de luz constante? Essa é uma pergunta que foi parcialmente respondida por arqueólogos e historiadores, mas essas teorias não foram aceitas por todos.
 
Mas será que a eletricidade dos tempos modernos é realmente uma reinvenção de algo feito a milhares de anos atrás? É possível que a eletricidade foi descoberta originalmente no mundo antigo, e os egípcios foram os primeiro a aproveitar o poder da luz em seus túmulos subterrâneos e monumentos?
 
Muitas pessoas ao redor do globo dizem que sim e apontam para uma série de relevos que cobrem as paredes em um canto escuro de uma cripta no Templo de Hathor em Dendera.
 
Retratado no templo há um dispositivo que, sem dúvida, parece uma enorme lâmpada antiga. Esta revelação fantástica espalhou-se rapidamente e chamou a atenção de engenheiros e pesquisadores da mesma área, e depois de estudar o relevo, eles concordaram que as representações nas paredes do templo de Hathor em Dendera, certamente, pareciam representar uma lâmpada elétrica. Os pesquisadores compararam e estudaram as representações, comparando os diferentes tipos de lâmpadas, chegando a uma conclusão: os antigos egípcios tinham lâmpadas funcionais, que conseguiram através do que é chamado de "Tubos de Crookes."
 
Na imagem do templo, o feixe de elétrons é representado como uma cobra estendida. A cauda da serpente começa onde um cabo da caixa de energia entra no tubo, e a cabeça da cobra toca a extremidade oposta, e na arte egípcia, a serpente era o símbolo da energia divina .... "- Chris Dunn, "The Power Plant Giza."
 
 

O que é "Tubo de Crookes" ??

 
Tubo de Crookes é um experimento elétrico num tubo de descarga, parcialmente no vácuo, inventado pelo físico inglês William Crookes e outros por volta de 1869-1875, através do qual os raios catódicos foram descobertos.
 
Em uma ampola, William Crookes submeteu um gás a uma pressão menor que a pressão atmosférica e a uma alta tensão. Quando os elétrons saem do cátodo, colidem com moléculas do gás e ocorre a ionização do gás e liberação de luz que ilumina toda a ampola. A partir desses experimento , J. J. Thomson observou que esse fenômeno é independente do gás e do metal utilizado no elétrodo. A partir dessa conclusão, Thomson pôde, posteriormente, descobrir a existência do elétron.
 
A "ampola de Crookes" é feita de vidro ou quartzo e dentro dela se faz o vácuo. Ela contém duas placas metálicas ligadas a uma fonte de tensão elétrica. A placa ligada ao pólo negativo é chamada de catodo e a outra, ligada ao pólo positivo, é o anodo. Quando a tensão entre o catodo e o anodo fica bem elevada surge um feixe luminoso que sai do catodo e atravessa o tubo. São os "raios catódicos". Esses experimentos fizeram Thomson concluir que os raios eram na verdade um feixe de partículas carregadas negativamente e que possuíam massa.