Objeto maior que Júpiter é encontrado vagando em nossa vizinhança cósmica

20/04/2016 15:42

 Ele tem de 4 a 8 vezes a massa de Júpiter, e viaja solitário pelo espaço...

 

 

Uma equipe de astrônomos descobriu um dos mais jovens e mais brilhantes objetos perdidos, pairando livremente pelo cosmos, e relativamente próximo do nosso Sol. Com idade de aproximadamente 10 milhões de anos (um recém nascido na escala de tempo astronômica) o objeto identificado como 2MASS J1119-1137 tem entre quatro e oito vezes a massa de Júpiter, e, portanto pode ser um planeta gigante ou uma pequena estrela anã marrom.
 
Usando dados do Observatório WISE da NASA e de outros telescópios terrestres, o objeto 2MASS J1119-1137 foi identificado por sua assinatura de luz através de uma combinação de imagens óticas e infravermelhas. "Identificamos o 2MASS J1119-1137 pela sua assinatura de luz altamente incomum", explica a principal autora do estudo, Kendra Kellogg, do Departamento de Física e Astronomia da Universidade de Western Ontario. "Ele emite muito mais luz no infravermelho do espectro, o que sugere um objeto recém-nascido."
 
Quando a luz das estrelas distantes passa pelas grandes extensões de poeira em nossa galáxia até chegar em nossos telescópios, ela tende a ficar avermelhada, o que pode confundir estrelas distantes com planetas jovens e mais próximos de nós. Sabendo disso, os astrônomos verificaram seus resultados usando o instrumento espectrógrafo FLAMINGOS-2 no telescópio Gemini Sul, no Chile. "Nós confirmamos que o objeto 2MASS J1119-1137 é de fato um jovem objeto na vizinhança solar, e não uma estrela avermelhada distante," diz Stanimir Metchev, também da Universidade de Western Ontario.
 
Ainda não satisfeitos, a equipe de astrônomos queria determinar qual era a idade desse estranho objeto. "Nossas observações mostravam que ele tinha menos de 200 milhões de anos, mas não sua idade precisa", disse Stanimir.
 
A peça final do quebra-cabeça foi encontrada por Jonathan Gagné, do Instituto Carnegie, ao utilizar um instrumento mais eficiente para a espectroscopia de infravermelho, o espectrógrafo FIRE do telescópio Baade de 6,5 metros de abertura, no Chile. O instrumento FIRE permitiu a compreensão da luz emitida pelo objeto, revelando que na verdade ele pertence a um grupo de estrelas da vizinhança solar. Esse grupo contém pouco mais de 20 estrelas recém-nascidas, com cerca de 10 milhões de anos apenas. Todas elas se deslocam em conjunto através do espaço, e estão associadas a estrela TW Hydrae.
 
"Demonstrar que 2MASS J1119-1137 está associada ao grupo de TW Hydrae, com apenas 10 milhões de anos, é realmente emocinante", disse Jonathan Gagné.
 
Localizada a 95 anos-luz de distância, 2MASS J1119-1137 quase bateu o recorde de objeto errante mais brilhante, que é mantido atualmente por um outro objeto conhecido como PSO J318.5? 22, descoberto há alguns anos. No entanto, o objeto J318.5 PSO? 22 é mais massivo, e tem 23 milhões de anos.
 
"Descobrir objetos errantes gigantes que vagam livremente pelo espaço é uma oportunidade para estudar a natureza dos planetas gigantes fora do Sistema Solar", conclui Kendra, que disse ainda que "encontrar candidatos a planetas errantes é uma tarefa muito mais fácil do que encontrar exoplanetas que orbitam estrelas. Os objetos errantes estão à deriva, e não têm estrelas hospedeiras que sobrecarregam com seu brilho excessivo".

 

Fonte\Fonte\Fonte