O mistério por trás do antigo crânio tibetano

12/11/2016 00:17
 
 
Há algumas coisas verdadeiramente fascinantes em nosso planeta. O crânio tibetano (esculpido) é um daqueles itens inacreditaveis com uma história incrivel por trás dele. Ele oferece informações sobre as antigas culturas e tradições. Além dos vários símbolos gravados no objeto que são acreditados representar antigas divindades, tambem existe uma antiga escrita misteriosa esculpida nele.
 
O crânio misterioso foi descoberto por acaso em uma loja de antiguidades em Viena, Áustria. Depois de ser analisado e estudado por vários especialistas e organizações, o crânio deu inicio a um debate fascinante, já que ninguém nunca ouvido falar de algo como isto.
 
 
Sabe-se que o crânio teria sido esculpido no Tibet, Nepal e India, no entanto, as gravuras humanas do crânio não são tão amplamente praticadas ou muito comuns.
 
A única pessoa que parece saber mais sobre ele é um professor tibetano Khenpo - Monge - que afirma que crânios similares foram esculpidos em épocas antigas a fim remover alguma "maldição" que tenha caido sobre alguem, ou guiar a alma de um humano enganoso para caminho certo.
 
 
Aparentemente, mais informações sobre o crânio e tais práticas são muito limitadas.
 
O misterioso crânio foi vendido em um leilão por um homem que afirma te-lo obtido apartir de um de seus antepassados que era médico em Viena, Áustria.
 
 
O doutor - que viajava muito para o exterior - é dito ter praticado a medicina em um monastério budista onde recebeu o crânio como uma recompensa por seu serviço.
 
Os especialistas foram capazes de distinguir que há dois esqueletos que foram retratados "dançando" na testa do crânio, que se acredita simbolizar os protetores de Dharma, os guardiões do ensino de Buda.
 
 
Além dos esqueletos dançantes, o crânio misterioso apresenta uma criatura parecida com uma ave em seu lado, que se acredita ser a representação de Garuda
 
De acordo com especialistas, o lado esquerdo do misterioso crânio descreve Vajra Pani, um protetor "amoroso irado". A parte superior do crânio tem uma "Cruz Vajra" gravada que representa a família de Buda.
 
 
Além das diferentes representações no crânio, há também na escultura um antigo sistema de escrita conhecida como "lant'sa".
 
No entanto, de acordo com asianart.com as letras na mandíbula são mais prováveis serem da escrita Devanagari que se lê: Om, Ma, Sa, Ma, Ta, Sa, Om, Da, Ma, Ta.