O Caso Lubbock

01/12/2015 19:29

Um interessante caso de avistamento múltiplo com impactantes registros fotográficos, ocorrido no final de agosto e começo de setembro de 1951 !

 
 
 
 
 
No final do mês de agosto e início de setembro de 1951, centenas de pessoas observaram misteriosos objetos voadores não identificados sobre a região da cidade de Lubbock, no estado americano do Texas (EUA). Com fotos reais, e inúmeras testemunhas, esse caso é um dos mais importantes já que mostra que dividimos nosso espaço aéreo com fenômenos que desconhecemos, e não podemos identifica-los .
 
 
Os eventos mais significativos nesta onda ocorreram entre o começo da noite de 25 de agosto de 1951 e 8:30 da manhã de 26 de agosto de 1951, com avistamentos em numerosas regiões dos Estados Unidos surpreendendo muitos habitantes que estavam no local no momento do fenomeno . Os eventos começaram por volta das 21:10, do dia 25, quando três professores universitários, o Dr. W. I. Robinson, professor de geologia no Texas Technological College, acompanhado pelo Dr. A. G. Oberg, professor de química, e o professor W. L. Ducker, chefe do departamento de engenharia do petróleo, avistaram várias luzes misteriosas voando em formação pelos céus em altíssima velocidade. Pouco depois ocorreu um novo avistamento semelhante ao anterior . Eles estimaram que pelo menos haviam 30 objetos luminosos desconhecidos voando em formação .
 
 
Em outros locais da região houveram avistamentos muito semelhantes . Na Base Aérea de Sandia, em Albuquerque, um casal também testemunhou a passagem dos objetos. Seu relato é muito semelhante ao dos professores na região de Lubbock, sendo mais de 30 luzes voando rapidamente no céu, não se assemelhando á nada feito pelo homem .
 
 
No dia seguinte, 26 de agosto, por volta das 8:30 da manhã, todos os radares da Base Aérea de Larson captaram a movimentação de um objeto sólido deslocando-se a 900 milhas por hora (1200 Km/h). Foi despachado um caça F-86 na tentativa de interceptar o estranho objeto que logo desapareceu dos radares com a aproximação do caça . O objeto visto pode ser um unico objeto com varias luzes, ou mesmo varios objetos luminosos voando em formação .
 
 
Dias após, Carl Hart Jr., estudante da Faculdade Técnica do Texas, obteve cinco incríveis fotografias com uma câmera Kodak 35 mm. A Força Aérea realizou análises e estudos profundos nas fotos e não encontrou nenhum indício de fraude em nenhuma delas, ajudando muito a comprovar a veracidade do evento, dando-lhe ainda mais credito ao ocorrido no dia em questão .