O Caso de Livingstone - Incrível caso de contato imediato !!

06/09/2015 23:28

 

 

Em 9 de Novembro de 1979, a aproximadamente 10:30 da manhã, Taylor, que estava em seu horário de trabalho, estacionou sua caminhonete no acostamento de uma estrada com a intenção de examinar o progresso de algumas mudas na floresta. Sendo incapaz de acessar o local com o caminhão, Taylor e seu cão fizeram o seu caminho pela floresta, afim de chegar em Law Dechmont. 
 
Ao entrar em uma clareira a cerca de 500 metros de distância de seu caminhão, Taylor viu o que ele descreveu como um grande objeto em forma de cúpula totalmente imóvel e silêncioso que pairava acima do chão da floresta. O tamanho estimado do objeto era cerca de 20 pés de diâmetro.
 
 
 
Ele tinha um anel ou aba de algum tipo em torno dele, o que fez com que ele se assemelhasse a um chapéu. Projetando-se para fora do UFO apareceram helices sobre sua borda. O objeto parecia ser construído a partir de um material metálico cinzento escuro, chegando a ser transparentes em algumas partes. Taylor descreveu mais tarde a superfície do objecto como uma textura áspera semelhante ao de uma lixa, e sugeriu que por ter áreas transparentes sobre a sua superfície possivelmente estava tentando camuflar-se com o resto ambiente.
 
Taylor começou a se aproximar do objeto, e ao fazê-lo duas esferas menores de três pés de diâmetro, que pareciam ser feitas do mesmo material, apareceram de debaixo da nave misteriosa, e começaram a rolar na direção dele. Taylor descreveu as esferas menores como tendo pequenos ganchos, tornando-os semelhantes às minas marítimas na aparência. Quando esses objetos fizeram contato com o solo produziram um estranho barulho. As pequenas esferas manobraram em torno de Taylor e usando seus ganchos, se apegaram a cada lado da sua calça, logo abaixo dos bolsos. 
 
 
Taylor disse que, neste momento, ele ouviu um som sibilante proveniente dos pequenos objetos, e nisso, ele começou a sufocar devido a um forte cheiro que ele acredita que estava sendo secretado por eles. Ele descreveu esse cheiro como "queima de lonas de freio de automóveis" que o levaram a tossir. Logo, Taylor percebeu que ele estava sendo arrastado pelas esferas menores ao longo do chão, em direção ao objeto maior. Minutos depois, ele finalmente cai, e perde a consciência.
 
 
Mais tarde Taylor recuperou a consciência e ao fazê-lo descobriu que o objeto tinha desaparecido. Taylor, em seguida, descobriu que tinha problemas ao tentar falar e não conseguia ficar de pé. Ele então rastejou 100 metros ao longo do chão e conseguiu deslocar-se o resto da distância de volta para onde ele havia estacionado sua caminhonete. Ao chegar no caminhão ele tenta se comunicar por radio, porem desiste por estar sem voz, em seguida tenta conduzir seu caminhão, mas acaba atolado na lama. Com isso ele é obrigado a ir o resto do caminho andando. 
 
 
Ele chegou por volta das 11:45 em sua casa. Quando sua esposa o viu, ela ficou chocada. Ele estava cheio de lama, e com as calças rasgadas. Taylor contou para sua esposa tudo sobre o acidente, e em seguida ela o aconselha a chamar a policia. Mas em vez disso, ele chamou seu supervisor de trabalho, Malcom Drummond. Drummond chama um médico para ir a casa de Taylor, e nisso, Drummond tenta voltar ao local do acidente para procurar alguma prova fisica, mas mesmo seguindo as instruções de Taylor ele não consegue encontrar o local exato. 
 
Drummond e Taylor foram ao local do acidente novamente um pouco mais tarde na quele mesmo dia. E encontraram estranhas marcas no chão possivelmente deixadas pelos objetos menores. Mais tarde a equipe do Livingston Development Corporation tirou fotografias das marcas e do local.
 

fonte