O barulho mais alto do mundo foi simplesmente catastrófico

07/10/2014 17:35
 algum tempo nós falamos aqui no Mega Curioso a respeito de “O Grito”, pintura feita pelo expressionista Edvard Munch. O fato é que uma das obras mais famosas do estilo foi feita porque Munch teve uma crise de pânico em decorrência de uma série de erupções do vulcão Krakatoa, que, em 1883, assustou todo o mundo.
 
Só para você ter ideia, a série de erupções mais infernais de todos os tempos parece ter provocado também o maior barulho da História. Pessoas em um raio de até 65 km acabaram tendo seus tímpanos rompidos. O barulho foi tanto e tão forte que conseguiu viajar o mundo quatro vezes, sendo claramente ouvido a quase 5 mil Km – é mais do que a distância em linha reta entre Chuí e Oiapoque!
 
Considerando a velocidade do som, que é de 1.233 km por hora, o barulho do Krakatoa levou apenas quatro horas para cobrir essa distância. Essa é a maior distância que o som já percorreu e foi ouvido na História!
 

Comparações

 
 
Outro som bastante assustador foi o do lançamento do foguete Saturn V, enviado ao espaço pela NASA – se alguém estivesse por perto iria presenciar o barulho de incríveis 220 decibéis – o ouvido humano suporta até 90 decibéis, para você ter ideia. Aliás, 220 decibéis é barulho suficiente para derreter concreto apenas com o som.
 
Se uma pessoa ouve um barulho de 155 decibéis a 500 metros dela, essa pessoa já vai sentir dor e seu corpo inteiro vai começar a tremer. Aliás, é natural que o corpo humano, diante de um barulho desses, passe por uma espécie de compressão, como se estivesse mergulhado em uma região muito profunda.
 
A exposição de uma pessoa a 155 decibéis já seria suficiente para que ela tivesse sua visão embaralhada. Respirar seria, então, uma tarefa difícil e, obviamente, os tímpanos seriam totalmente prejudicados – talvez até permanentemente. É esse tipo de nível sonoro que mecânicos de aeronaves experimentam, ainda que por pouco tempo: um barulho duas vezes pior do que se você colocasse seus ouvidos no escapamento de um carro da Fórmula 1. Nessas condições, até mesmo a temperatura do ar à sua volta ficaria mais fria!

Estrago eterno

 
 
Se nos distanciássemos um pouco mais e ficássemos a 5 km dessa barulheira dos infernos, ainda assim o barulho seria forte o suficiente para provocar danos permanentes no seu ouvido. E sabe do que mais? Isso tudo é nada se compararmos com o barulho das erupções do Krakatoa em 1883. O lançamento do Saturn V fez um barulho de 170 decibéis a 100 metros de distância – o Krakatoa fez o mesmo estrago em decibéis, mas a 160 km de distância!
 
Estar diante de um barulho de 170 decibéis é suficiente para que a pessoa não consiga respirar. Esse som já consegue provocar tremores e quebrar vidros. O ar ao redor viraria névoa e uma casa, se estivesse perto de um barulho desses, teria 50% de chance de simplesmente romper ao meio. Qualquer pessoa que se atrevesse a ficar por perto de uma explosão sonora dessas possivelmente ficaria surda e teria danos permanentes em várias partes do corpo. Só lembrando: o Krakatoa fez muito, muito mais do que tudo isso. Deu para imaginar?
 

Bônus

 
O vídeo abaixo é uma gravação recente, da explosão de um vulcão em Papua Nova Guiné. O barulho é muito menor do que qualquer um descrito neste texto, mas dá para você ter uma ideia de como é uma erupção vulcânica, caso nunca tenha parado para pensar nesse assunto. No caso do Krakatoa, os estragos foram mundialmente maiores.