Nova descoberta coloca em dúvida teoria sobre a origem da vida na Terra

10/08/2016 09:08

Oxigênio encontrado em antigas rochas pode mudar tudo que sabemos sobre a evolução da vida humana.

 
 
 
 
Geólogos da Universidade de Aberdeen, na Escócia, encontraram grande quantidade de oxigênio em rochas do período Neoproterozoico. As amostras analisadas continham entre 10,3% e 13,1% de oxigênio. Isso significa cinco vezes mais do que se conhecia até agora para a era Neoproterozoica, entre 1 bilhão e 541 milhões de anos atrás. 
 
Essa descoberta pode mudar radicalmente o que sabemos sobre a origem da vida na Terra, diretamente associada à presença de oxigênio. Para a pesquisa, os geólogos usaram uma técnica que consiste em esmagar o sal-gema das rochas, o que permite uma análise detalhada dos compostos químicos escondidos no seu interior. 
 
Atualmente, diversas equipes científicas estão em busca de amostras similares de outras regiões geográficas que possam comprovar a hipótese de que a origem do oxigênio é muito mais antiga do que se pensava e, consequentemente, a origem da vida também. Isso significaria uma mudança absoluta de paradigma nas teorias sobre a evolução. 
 
Nigel Blamey, um dos professores do relatório explica: “Acredito que os resultados de nossa descoberta surpreenderão as pessoas. Alguns a receberão bem, e outros se mostrarão céticos, mas os dados são o que são”.
 

Fonte