Misteriosa ponte construída há 1,7 milhões de anos pode mudar tudo o que sabemos sobre nosso passado

19/07/2017 12:24

Segundo os relatórios, o Dr. Badrinarayanan realizou um levantamento desta estrutura e concluiu que foi feita pelo homem. Ele estudou amostras centrais da ponte e, aparentemente, está convencido de que não estamos olhando para uma formação natural, como sugerem outros cientistas, mas sim uma estrutura artificial que foi “erguida” há mais de um milhão de anos.

 
 
Uma possivel “ponte” de 1,7 milhão de anos é a evidência final de que os humanos estiveram na Terra há muito mais tempo do que especialistas afirmam.
 
O ex-diretor de Pesquisa Geológica da Índia acredita ter encontrado a evidência definitiva de uma ponte artificial de 1,7 milhão de anos, o que indica que a humanidade existia na Terra ou pelo menos uma outra civilização avanaçada há milhões de anos e tinha a capacidade de erguer estruturas “sofisticadas” muito antes do que sugerem os especialistas.
 
Isso, no entanto, vai contra tudo o que nos disseram desde que, de acordo com os cientistas de tendência predominante, os humanos surgiram na Terra há somente cerca de 200 mil anos, mas a suposta ponte coloca em dúvida tudo o que os cientistas acreditaram ser verdadeiro e tudo que foi contado sobre a historia da humanidade. Melhor dizendo isso pode mudar tudo...
 
A estrutura – que é supostamente visível até mesmo do espaço – ocupa uma área relativamente grande que se estende da Índia até o Sri Lanka.
 
Curiosamente, as antigas lendas hindus sugerem que o rei Rama, uma divindade hindu, construiu uma ponte de proporções similares há mais de um milhão de anos.
 
De acordo com a tradição hindu, esta “Área de Terra” é uma ponte construída pelo deus hindu Rama, como foi contado no épico Ramayana. Rama é uma das manifestações mais famosas do Deus Supremo e é reconhecida como a imagem, o espírito e a consciência do hinduísmo, uma das religiões mais antigas de todo o mundo.
 
Na verdade, desde a antiguidade esta formação é conhecida como a “Ponte de Rama” ou “Rama Setu”.
 
O épico indiano Ramayana conta a história da ponte terrestre e como foi construída para servir o deus hindu Rama, a fim de ajudá-lo a atravessar a água para chegar à grande ilha e resgatar sua amada das garras do rei demoníaco Ravanna.
 
É uma história de amor, atos valentes e construções incríveis, como é descrito.
 
Mas quem foi o cientistas que disse que a ponte era uma realidade?
 
Estamos falando do Dr. S. Badrinarayanan, ex-diretor do Geological Survey of India e ex-coordenador da divisão de pesquisa do Instituto Nacional de Tecnologia Oceânica (NIOT). 
 
Ele estudou amostras centrais da ponte e, aparentemente, está convencido de que não estamos olhando para uma formação natural, como sugerem outros cientistas, mas sim uma estrutura artificial que foi “erguida” há mais de um milhão de anos.
 
Segundo os relatórios, o Dr. Badrinarayanan realizou um levantamento desta estrutura e concluiu que foi feita pelo homem.
 
O Dr. Badrinarayanan e sua equipe fizeram 10 furos ao longo do alinhamento de “ponte”. O que ele descobriu foi surpreendente. Cerca de 6 metros abaixo da superfície, ele encontrou uma camada consistente de pedra de areia calcária, corais e materiais como rochas. A equipe dele ficou surpresa quando descobriu uma camada de areia solta, cerca de 4-5 metros mais abaixo e então formações de rocha dura abaixo disso.
 
 
 
Uma equipe de mergulhadores passou a examinar fisicamente a ponte. Os pedregulhos que eles observaram não eram compostos de uma formação marinha típica. Eles foram identificados como tendo vindo de ambos os lados da ponte. O Dr. Badrinarayanan também indica que há evidências de pedreiras antigas nessas áreas. Sua equipe concluiu que os materiais de qualquer uma das orlas foram colocados sobre o fundo arenoso da água para formar a ponte.
 
Em um painel de discussão especial sobre Rediff, o Dr. Badrinarayanan disse:
 
Não é uma formação natural; a parte superior parece ser uma estrutura artificial.
 
Para entender o que estou dizendo do ponto de vista geológico, você tem que conhecer várias coisas.
 
O que é conhecido como a Ponte de Adão é originalmente uma divisão de grau natural que separa a Baía de Bengala e o Oceano Índico ao sul. Assim, os aspectos geológicos são diferentes em ambos os lados.
 
Dr. Badrinarayanan ainda acrescentou:
 
Encontramos areias marinhas em cima e abaixo que era uma montagem mista de corais, pedras de areia calcária e materiais semelhantes a pedregulhos.
 
Surpreendentemente abaixo de até 4 a 5 metros, novamente encontramos areia solta e depois disso, formações duras estavam lá.
 
Ele acrescentou que “abaixo dos corais e pedregulhos, estávamos acessando areia solta, o que significa que não é natural”.
 
No entanto, o Ramayana diz que a ponte foi construída sobre uma base de madeira (que foi colocada no topo de uma elevação natural preexistente) que foi coberta de pedras grandes e pequenas .
 
Mas, como já era de se esperar, há muitas pessoas que não concordam com o Dr. Badrinarayanan.
 
Um deles é Suvrat Kher, um geólogo especializado em formações marinhas, que acredita firmemente que não estamos a ver mais do que uma formação natural.
 
Escrevendo sobre a suposta ponte, o Dr. Kher disse:
 
Durante a ‘era do gelo’ no período Pleistoceno, o acúmulo glacial e o derretimento o derretimento forçou flutuações no nível do mar em dezenas de metros, estabelecendo as condições para vários episódios de recife de corais e formação de bancos de areia. Durante períodos de grandes quedas do nível do mar no Pleistoceno, haveria uma conexão terrestre entre a Índia e o Sri Lanka. ‘
 
Mas no final da última glaciação de Wisconsin, o nível do mar começou a aumentar em todo o mundo.

 

 

Fonte\Fonte