Grand Canyon estaria escondendo uma incrível colonia egípcia perdida !!

29/09/2016 11:21

É possível que a antiga civilização egípcia desenvolveu uma tecnologia para viajar por todo o planeta? Não estamos falando de naves espaciais, mas viagens transoceânicas com seus navios grandiosos?

 
 
 
Nos últimos anos, mais evidências surgiram que apoiam a ideia de que as civilizações antigas como os egípcios, os chineses e até, possivelmente, os olmecas alcançaram viagens transoceânicas (que atravessam o oceano) antes do que a história escrita sugere.
 
A ideia de que exista uma antiga colonia na América do Norte pertencente à antiga civilização egípcia é algo que segundo muitos ocorre apenas em filmes de Hollywood. 
 
No entanto, de acordo com a primeira página da edição de 05 de abril de 1909 do Arizona Gazette uma descoberta bizarra foi feita na região do Mármore (Marble) no Grand Canyon, que aponta para a presença dos antigos egipcios na América do Norte há milhares de anos. (abaixo a parte descrita do Arizona Gazette)
 
 
Segundo o jornal, dois supostos arqueólogos Smithsonianos financiados pelo Prof. S. A. Jordan e G. E. Kinkaid fizeram uma descoberta fascinante que segundo muitos comprovaria a incrivel historia da colonia.
 

O relatório :

 
"A descoberta quase prova conclusivamente que quem habitou esta caverna misteriosa, escavada em rocha sólida por mãos humanas, era de origem oriental, possivelmente, Egipcia, que remonta à Ramsés. Caso as suas teorias sejam confirmadas pela tradução das tabuas gravadas com hieróglifos, o mistério dos povos pré-históricos da América do Norte, suas artes antigas, quem eram e de onde eles vieram, será resolvida..."
 
O artigo diz que o misterioso conjunto de cavernas foi localizado em um lugar extremamente isolado do Grand Canyon, perigoso e quase inacessível. O suposto local é declaradamente localizado a algumas milhas de distância de El Tovar Cristal Canyon.
 
De acordo com o Arizona Gazette, a entrada da caverna principal foi localizada a cerca de 1.500 pés abaixo de um penhasco abrupto.
 
No entanto, as pessoas acreditam que tudo isso seja parte de uma fraude elaborada e que a descoberta não foi feita. Ainda insinuando nomes "fantasmas" no artigo, que na realidade não tinham registro no Instituto Smithsoniano...
 
Além disso, o porta-voz do Instituto Smithsoniano nega qualquer antigo artefato egípcio encontrado no Grand Canyon.
 
"Bem, a primeira coisa que eu posso te dizer, antes de ir mais longe, é que não há artefatos egípcios de qualquer tipo que foram encontrados no Norte ou Sul da América. Portanto, posso dizer-lhe que o Instituto Smithsoniano nunca esteve envolvido em tais escavações."
 
Era apenas mais uma brincadeira? podemos concluir que toda a história elaborada pelo jornal era apenas para vender mais? Ou é possível que o Instituto Smithsoniano - que tem sido chamado para encobrir a história mudando muitas descobertas - encobriu mais um espantoso achado?
 
O livro "Suppressed Inventions", mostra detalhes fascinantes que contam a história de uma colônia do Antigo Egito na América do Norte a um nível inteiramente novo. 
 
"... O historiador e linguista Carl Hart, editor de World Explorer (explorador mundial), obteve um mapa para os caminhantes do Grand Canyon em uma livraria em Chicago. Examinando o mapa, ficaram espantados ao ver que grande parte da área do lado norte do canyon tinha nomes egípcios. Por exemplo, Mile Creek e Trinity Creek tinha áreas com nomes como Torre de Set, Torre de Ra, Templo de Horus, Templo de Osiris e Templo de Isis. Na área "assombrada" do Canyon estavam nomes como Pirâmide Quéops, o Claustro Buda, Templo de Buda, Templo Manu e Templo de Shiva ... "
 
Isto é apenas uma pequena coincidência sem valor? Ou há mais para a história do que aparenta? Curiosamente, a área do canyon, onde os nomes egípcios estão localizados é uma área fora dos limites. É uma zona proibida. Ninguém tem permissão para explorá-lo. A grande pergunta é por quê? Por que é fora dos limites? Será que é porque os antigos artefatos egípcios são reais? E eles estão localizados lá? Ainda hoje, a área misteriosa do canyon é uma zona restrita, fora dos limites para os caminhantes, exploradores e até mesmo o pessoal do parque.
 
A misteriosa história da 'antiga colônia egipcia perdida' no Grand Canyon está cheio de mistérios.
 
Embora seja impossível dizer com certeza se existem ou não as cavernas, e se alguém realmente recuperou os antigos artefatos egípcios no local, sabemos que os antigos egípcios eram capazes de enormes feitos, e eles sem duvida poderiam ter tido a capacidade de viajar para as Américas, afinal veja o que eles fizeram em tempos antigos
 
Outras evidência dessas viajens são um conjunto de glifos misteriosos localizados na Austrália (outra descoberta muito debatido).
 
Enquanto os glifos, conhecidos como os Glifos Gosford, são considerados como uma fraude pelos estudiosos tradicionais, muitas pessoas acreditam que os Glifos Gosford são apenas uma das muitas peças que apontam para viagens oceânicas de grande escala realizadas pelos egípcios antigos.