Incompreensível : Existe um portal na Terra que distorce o tempo de uma forma anômala nunca vista antes

27/04/2017 11:08

Os caçadores de tesouro que visitaram um desfiladeiro escondido na região Sudeste do Arizona, perto da fronteira mexicana dizem ter visto luzes estranhas e pedras caindo do céu sem nenhuma explicação. O mais intrigante sobre essa história, é que eles encontraram um arco de pedra misterioso que pode alterar o 'tempo de forma aleatória'. Existiria um portal escondido nas montanhas do Arizona??

A história seguinte foi relatada pelo caçador de tesouros Ron Quinn
 
Esta viagem fascinante para o desconhecido começou no início de 1956 e ainda permanece um mistério não resolvido até hoje.
 
Os caçadores de tesouro Ron Quinn, Chuck Quinn, Roy Purdie, Walter Fisher.
 
 
Tudo começou durante uma aventura de dois anos no sul do Arizona em busca de minas perdidas e tesouros espanhóis escondidos. Entre o terreno acidentado que faz fronteira com o México, meu irmão Chuck e eu (Ron Quinn) descobrimos um local onde o tempo em si é alterado. Este anormal local da natureza encontra-se profundamente dentro de uma região raramente visitada pelo homem moderno.
 
A história seguinte aconteceu em torno desta misteriosa área.
 
 

Luzes no céu

 
Tudo isso começou depois da minha libertação das forças armadas. Meu irmão Chuck perguntou se eu estaria interessado em fazer uma viagem prolongada ao Arizona para procurar por vários tesouros perdidos supostamente escondidos durante a ocupação espanhola. 
 
Isso inflamou meu espírito aventureiro, então todos os planos foram feitos. Poupamos capital suficiente, com a ajuda de nossos pais, por dois anos. Eu tinha 23 anos; Chuck tinha 26 anos.
 
Saímos de Tacoma, Washington, em 20 de março de 1956. Nosso destino final era Arivaca, Arizona, uma pequena aldeia desértica de talvez 70 moradores. Esta velha vila era situada completamente no centro do país que sem duvida deve abrigar alguns destes tesouros escondidos 
 
Cerca de três semanas para começar a busca pelo tesouro, Chuck e eu estávamos relaxando no acampamento uma noite. No sul, os picos escarpados das montanhas de Tumacacori ficaram em grande destaque contra o céu escurecendo.
 
Logo nossa atenção foi direcionada para duas grandes bolas de luz azul e verde descendo lentamente atrás das montanhas a vários quilômetros de distância. Sem duvida não eram foguetes ou mesmo aeronaves, pois não faziam nenhum som, nada quebrou o silencio daquela noite. Ambos desapareceram em poucos minutos.
 
Na noite seguinte, precisamente no mesmo horario, 8:05 p.m. as luzes apareceram mais uma vez perto do local. Mais uma vez as luzes desapareceram atrás dos picos.
 
Vários dias depois, Louie Romero, um vaqueiro local que cavalgava no Rancho Arivaca, passou por lá. Ao longo de várias semanas, nos tornamos amigos e aprendemos uma grande parte da história local.
 
Durante uma de suas visitas semanais, Louie nos contou muitas histórias centradas nas montanhas próximas. Muitas historias ligadas ao paranormal. Depois de descrever as luzes estranhas que tínhamos visto, ele sorriu, dizendo que ele e outros vaqueiros desde 1939 no mesmo local ao longo dos meses, viram várias vezes essas mesmas luzes.
 
 

Portal para os Deuses

 
Um dia, quando estávamos voltando para Arivaca, vimos um caminhão velho estacionado ao lado da estrada com um pneu furado. Sem ter como seguir caminho, o cavalheiro (john) estava ao lado de seu veículo tentando pegar carona até a estação de serviço mais próxima. 
 
Nós o pegamos e logo chegamos no Kinsley Ranch (posto de gasolina). Depois de reparar o pneu, voltamos com John, (um índio) para o caminhão onde montamos o pneu para ele. John não podia agradecer-nos o suficiente, já que muitos homens brancos não demonstraram tanta bondade.
 
Mais ou menos um mês mais tarde no acampamento, vimos um piloto aproximando-se e ficamos surpresos ao ver que era John. Ele nos disse que estava trabalhando temporariamente para um rancho local, verificando as linhas de cerca.
 
Mais tarde, John nos contou sobre um misterioso arco de pedra. Roy disse-lhe que nós vimos tal formação ao sul do acampamento. As primeiras palavras de John foram: "Vocês andaram sobre sua abertura?"
 
Walter respondeu: "Não. Nós percebemos isso ao descer uma encosta, mas não prestamos muita atenção "
 
Ron e Chuck Quinn, 1956.
 
John disse-nos que em torno de 1800, três índios estavam caçando nos arredores e ao retornarem para sua aldeia, descobriram um arco de pedra. Momentos depois, um deles saltou através dele mas não apareceu do lado oposto. Temendo que tivessem entrado em algum terreno sagrado dos deuses, os dois restantes fugiram do local. Ao chegarem na aldeia, disseram ao médico que seu amigo havia desaparecido diante deles. 
 
À medida que a história se espalhava, outros viajantes foram para o alto do planalto para contemplar a estrutura de pedra misteriosa. Pedras e outros itens foram atiradas através do arco de pedra, mas nada ocorreu, até que uma mulher idosa se aproximou e jogou um coelho vivo que de repente desapareceu. Os índios recuaram com medo e espalharam a história deste incrivel "Portal para os Deuses" - como ela veio a ser conhecida.
 
 
O próprio John foi ao local em muitas ocasiões. A única vez que ele testemunhou algo estranho foi por volta de 1948. Uma grande tempestade havia 'explodido', e o céu estava cheio de nuvens escuras em todas as direções. Enquanto passava pelo arco, percebeu que o céu através de sua abertura era azul - nenhuma nuvem era visível. 
 
Impactado ele caminhou cautelosamente em direção à formação e espiou através dela. As montanhas do outro lado não haviam mudado, o céu estava claro. Olhando ao redor da estrutura (do outro lado da estrutura, mas sem atravessa-la), o céu ficou mais uma vez coberto com nuvens escuras. O medo o agarrou e ele rapidamente deixou o local.
 
Curiosos, decidimos fazer outra viagem para o remoto local com Roy Purdie e Walter Fisher outros dois caçadores de tesouros que estavam acampados conosco. É uma subida acidentada, e as montanhas torturantes e escarpadas. Procurando mais, descobrimos um enorme depósito de geodes. O chão estava cheio delas. Alguns haviam aberto, revelando seus interiores revestidos de cristais.
 
Chuck Quinn examinando geodes do local em 1956.
 
Chuck brincou jogando várias pedras no arco de pedra, mas nada aconteceu. Em seguida, coloquei meu braço dentro, e Roy, o membro mais supersticioso do nosso quarteto, disse que eu estava flertando com perigo se a história fosse verdade.
 
Depois de várias horas, partimos desta interessante localização, carregando uma série de geodes. Lembro-me de olhar para trás nesta parte solitária do mundo, perguntando se havia realmente algo dentro da área que poderia alterar o tempo ao acaso. Era apenas o próprio arco, ou outras forças naturais desconhecidas estavam em jogo?
 
Definitivamente descobriremos a resposta em breve....
 
 

O brilho 

 
Um dia, Walter e Roy tiveram sua própria experiência estranha perto do portal de pedra. Eles voltaram lá porque Walter queria coletar alguns geodes para amigos em Tucson. Olhando para o arco, ambos viram que algo parecia brilhar dentro dele. De acordo com Walter, isso durou vários minutos antes do brilho lentamente desaparecer. Durante esse período, ambos sentiram uma estranha pressão dentro de seus ouvidos. 
 
 
Depois de reunir um número grande de geodes, ambos saíram com Roy liderando o caminho - com o passo bem apertado e rápido.
 
 

Pedras caindo do céu

 
Outro acontecimento misterioso próximo ao local do arco de pedra ocorreu com 3 outros caçadores que nos relataram toda sua experiencia enquanto recolhíamos suprimentos em Arivaca. Ao relaxar uma noite depois de uma longa e cansativa busca por esse tesouro indescritível, eles ouviram um som como o de chuva batendo na tenda. Olhando para fora, eles viram o céu completamente claro. De repente, uma chuva de centenas de pequenas pedras veio em forma de uma cascata ao redor deles. 
 
Recolhendo vários fragmentos, eles notaram que eles eram muito quentes ao toque. Seu acampamento não estava localizado perto de altos penhascos de onde as pedras poderiam ter se originado.  Até agora, tem de se admitir uma coisa, algo muito fora do comum circunda este estranho local.
 
 

Cavalos fantasma

 
Alem desses eventos outras anomalias aconteceram nos arredores dessa misteriosa estrutura. Naquela noite, Louie e vários outros estavam acampando ao lado do curral, ao norte das montanhas, para começar cedo na manhã seguinte. Quando estavam prestes a deitar ouviram o som de uma rebalho de cavalos que pareciam se aproximar do acampamento. À medida que o som se aproximava, podia-se ouvir o barulho dos cascos entre as rochas, acompanhados pelo relincho de muitos cavalos. Mas quando o barulhos chegou do lado oposto de um desfiladeiro próximo, ele terminou rápidamente.
 
No dia seguindo quando foram procurar algum sinal dos cavalos, nada foi encontrado... Louie mencionou que os cavalos selvagens uma vez vagaram pelo país a muitos séculos atrás. 
 
Louie e os outros estariam pressos em alguma anomalia temporal ??
 
 

Soldados espanhóis

 
Outra história intrigante envolve dois vaqueiros à procura de um touro doente. Ambos se separaram e partiram em direções diferentes. Um vaqueiro parou no topo de uma colina, procurando de cima com seus binóculos. De repente, sentiu uma pedra cair em seu chapéu. 
 
Virando-se rápidamente, ele esperava que seu companheiro tivesse jogado uma pedra de brincadeira, mas ninguém estava lá. Outra pedra bateu em seu braço, mas mais uma vez nada foi visto. Ao examinar o terreno de cima novamente, ele avistou seu amigo a várias centenas de metros abaixo. À distância, viu o touro. Acenando, ele gritou para seu parceiro sinalizando para que direção teria que ir. 
 
Ao descer a colina, ele viu um grupo de seis cavaleiros viajando para o leste. Eles cavalgavam em fila indiana e estavam a cerca de meia milha de distância. 
 
Quase parando, ele olhou através de seus 'óculos de campo' - e ficou espantado com o que viu. Sua descrição dos cavaleiros se assemelhava a fotos que tinha visto de soldados espanhóis com túnicas, lanças e capacetes. Ele seguiu seus movimentos até que toda a área "cintilou" e todos os soldados desapareceram.
 
Mais uma vez, isto ocorreu perto do arco de pedra. 
 
Um grupo de soldados viajando para o leste? O único forte nessa direção foi o presidio localizado em Tubac durante a ocupação espanhola. 
 
 

Meu Encontro - Em outra dimensão

 
Depois que a nossa aventura de dois anos terminou sem encontrar ouro enterrado ou minas perdidas, voltamos ao estado de Washington por quase um ano. Em seguida, mudamos para o Arizona, tornando Tucson nossa casa. A maioria das nossas vidas adultas tem sido uma longa aventura após a outra.
 
A estranha experiência que me ocorreu foi em 14 de outubro de 1973. Durante uma de nossas aventuras de duas semanas, eu encontrei-me perto do canyon que leva para o local misterioso (arco de pedra). Não tendo ido lá em quase quatro anos, eu decidi fazer uma visita. O canyon era muito acidentado. Depois de subir e escorregar entre os pedregulhos, eu finalmente chego na colina íngreme que conduz ao local acima. 
 
É uma longa subida, cansado, paro na metade do caminho para poder respirar. Sentei-me na encosta virada para o norte. Mas percebo que algo estava muito errado. Abaixo, à minha esquerda, havia um canyon - onde antes não existia nada. Curioso, eu fiz o meu caminho para baixo - em direção ao canyon que nunca havia visto antes.
 
 
Logo descobri que estava no mesmo desfiladeiro que levava para a colina que acabara de escalar. Eu tinha sido misteriosamente transportados para um novo local. Eu na verdade estava olhando (no momento que parei para descançar) para o mesmo canyon que eu estava caminhado - como se fosse um reflexo do mesmo.
 
Sabendo onde eu estava, de repente eu soube por que isso tinha acontecido. Qualquer cepticismo que eu tinha sobre este local misterioso desapareceu. 
 
Eu estava apreensivo sobre a continuação e deveria ter saído da área imediatamente. Mas a curiosidade me levou novamente até o misterioso local.